X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Cientistas testam nova radioterapia com mais eficácia e menos efeitos colaterais

| 24/08/2021 12:52 h

Oncologistas do Centro Médico Southwestern, da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, estão testando um novo tipo de radioterapia mais eficaz e com menos efeitos colaterais.

Segundo o jornal O Globo, a técnica chamada “Pulsar” usa inteligência artificial como uma espécie de guia e é administrada por pulsos. Assim, o paciente com câncer recebe grandes doses de radiação em uma única sessão e o intervalo entre elas pode ser de uma semana a meses.

O coordenador geral do Departamento Cirúrgico Oncológico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, Gustavo Guimarães, comentou a pesquisa.

O estudo realizado com o novo composto à base de paládio - metal raro de alto valor comercial - demonstrou sua eficácia
O estudo realizado com o novo composto à base de paládio - metal raro de alto valor comercial - demonstrou sua eficácia |  Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil

“Nesse estudo, os pesquisadores perceberam que fracionar doses maiores em intervalos mais longos, associados à imunoterapia, trouxe ainda resultado superior do que aplicar pequenas doses todos os dias. Se isso se aplicar, é extraordinário, porque os pacientes vão ficar menos tempo na radioterapia, com resultados melhores, maiores chances de cura, de controle dos tumores, e menores efeitos colaterais”, explicou para O Globo.

A pesquisa aponta que o tratamento com o Pulsar é menos tóxico para o paciente e permite que os médicos tenham mais tempo para ajustar a terapia após cada sessão. Na radioterapia tradicional são necessários de cinco a sete dias para replanejar o tratamento.

Conforme informações do jornal, o estudo foi publicado no periódico científico International Journal of Radiation Oncology, Biology, Physics.
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS