search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Salles ocupa espaço deixado por Weintraub
Coluna do Estadão

Andreza Matais e Marcelo de Moraes


Salles ocupa espaço deixado por Weintraub

A aproximação de Ricardo Salles da ala radical do governo e do “bolsonarismo” é lida no Congresso como uma transmutação do titular do Meio Ambiente em uma espécie de “novo Abraham Weintraub”.

Para assumir o papel de polemista radical que o ex-ministro da Educação encarnou, Salles ainda precisará de muita lacração, mas o início dele na personagem foi promissor, diz quem entende dos enredos e atuações que agradam de Jair Bolsonaro. Em resumo, o ministro do Meio Ambiente pode se segurar no cargo como um dublê de Weintraub.


Raios. Isso significa que o pedido de desculpas público de Ricardo Salles por ter chamado Luiz Eduardo Ramos de “Maria fofoca” não deverá ser uma trégua definitiva. Novas escaramuças estão no horizonte.

Trovões. A aproximação de Salles com a ala mais radical se dá no momento em que vem perdendo espaço (a Amazônia ficou sob responsabilidade para Hamilton Mourão) e sofrendo enorme pressão externa por sua condução da pasta.

CLICK. Davi Alcolumbre homenageou nas redes o criador da Turma da Mônica, Maurício de Sousa, pelos 85 anos. O registro é de 2019, quando ele foi ao Senado.

Time. No mês passado, Salles contratou como assessor José Vicente Santini, ex-número dois da Casa Civil demitido por Bolsonaro por voo polêmico da FAB para viajar para a Suíça e a Índia. Santini é próximo dos filhos do presidente.

Régua. Saldo do ataque de Salles a Ramos: mais de 4.000 novos seguidores para o ministro do Meio Ambiente em uma semana (21 a 17/10) no Twitter, chegando a quase 750 mil, segundo a Bites Consultoria. Abraham Weintraub tem algo em torno 970 mil.

Vai... A tentativa de fritar Ramos segue: não faz fecha a história de que ele substituirá Edson Pujol no Comando Militar do Exército.

...vendo. Essa possibilidade, segundo militares estrelados, é pequena: apesar de não ser proibido que um general da reserva assuma o posto, isso seria, no mínimo, indelicado e incomum.

Deixa quieto. Sobre Pujol ir para o Gabinete de Segurança Institucional, quem conhece o general diz ser pouco provável também. Ele tem perfil mais discreto e menos político que os colegas de farda hoje alojados no Palácio do Planalto.

Passar... Decreto de Jair Bolsonaro que libera para estudos a inclusão das Unidades Básicas de Saúde no programa de PPI, de investimento privado, pegou secretários da Saúde. Eduardo Pazuello não assina o documento, só Paulo Guedes.

...a boiada. “É estranho o modelo proposto. Não houve diálogo. Aparentemente, querem privatizar a atenção primária”, disse Carlos Lula, presidente do Conass.

Adiante. Deputados e membros da comunidade jurídica do chamado “campo progressista” do direito e da política evoluíram na negociação de apoiar Baleia Rossi (MDB-SP) para a sucessão de Rodrigo Maia.

Honra... João Doria homenageará os 80 anos de Pelé com a medalha da Ordem do Ipiranga. O governador de São Paulo, Estado onde o “Rei do Futebol” apareceu para o mundo (primeiro em Bauru e, posteriormente, em Santos) ainda planeja como será a condecoração.

...máxima. A ordem é a mais alta honraria concedida pelo Estado. É provável que Doria, torcedor do Santos, entregue pessoalmente a medalha ao “Rei” no Guarujá, onde Pelé mora.

Pronto, falei!
Pouquíssimo provável, pelo perfil do Lula, com postura de hegemonismo absoluto. Líder do jeito que é deveria somar, não dividir”

André Figueiredo, deputado federal (PDT-CE), sobre chapa Ciro-Lula

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Coluna do Estadão

Combate à pandemia em segundo plano na eleição?

Na reta final das eleições municipais e em meio à pandemia, está claro para políticos e analistas: avaliar o desempenho dos prefeitos no combate à Covid-19 não parece ter sido prioridade para os …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Primos na luta pelo voto conservador no Recife

Na única disputa de segundo turno com candidatos declaradamente de centro-esquerda, analistas e políticos se esforçam para entender a “virada” de Marília Arraes sobre João Campos. O mais …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Tensão nos bastidores cresce em Porto Alegre

Integrantes das linhas de frente das campanhas de Sebastião Melo (MDB) e Manuela D'Ávila (PCdoB) acreditam que o brutal assassinato de um homem negro num supermercado de Porto Alegre deve acabar …


Exclusivo
Coluna do Estadão

O plano do ministério? Distribuir cloroquina

Em resposta a pedido de informação sobre quais ações serão adotadas diante da cada vez mais provável segunda onda da Covid-19 no País, o Ministério da Saúde afirmou apenas que, se não houver mudança …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Esquerda nacionaliza disputas em capitais

A esquerda nacionalizou o segundo turno em Porto Alegre e Fortaleza em busca de uma frente contra Jair Bolsonaro. Na capital do Ceará, José Sarto (PDT) angariou apoio do Psol, PCdoB e PT. A …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Sucessão” de Doria faz ferver o Bandeirantes

Antes mesmo de terminadas as eleições municipais, as costuras políticas que têm no horizonte a disputa pelo governo de São Paulo se intensificaram nos principais partidos, seja porque os dois …


Exclusivo
Coluna do Estadão

PSDB entre o paraíso e o precipício na capital

A disputa em São Paulo ganhou contornos dramáticos para o PSDB nacional: é a única chance de vitória dos outrora muito poderosos tucanos nos 15 maiores colégios eleitorais do País. Há ainda uma …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Atraso do TSE alimenta conspiração e intrigas

Os problemas na contabilização dos votos nas eleições municipais ocorreram em má hora, avaliam ministros do STF do TSE Seja porque alimentam desvairadas teorias conspiratórias, seja porque as …


Exclusivo
Coluna do Estadão

A pandemia e o abuso do poder econômico

A pandemia teve impacto não apenas sanitário nestas eleições municipais, mas também de ordem econômica: candidatos viram no desemprego e da vulnerabilidade social janela de oportunidade para angariar …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Senado já debate nome de militar para a Anvisa

Apesar das fortes críticas e muitas ressalvas à indicação do tenente-coronel Jorge Kormann para a direção da Anvisa, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), avalia que ainda é cedo …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados