search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Sabor de vitória
Gilmar Ferreira
Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira

Sabor de vitória

Dos 14 jogadores que o vitorioso Marcelo Gallardo levou a campo ontem à noite, no Maracanã, para enfrentar o Fluminense na estreia do River Plate na Copa Libertadores, nove estiveram na final da edição de 2019, contra o Flamengo, no Monumental de Lima.

Isso, por si só, já mostra o tamanho do abacaxi que os tricolores teriam que descascar para se impor no confronto. E, em parte, justifica os 67% de posse de bola que os argentinos tiveram, controlando boa parte do jogo.

Mas não fosse o gol de Montiel no pênalti infantil que o goleiro Marcos Felipe cometeu no colombiano Borré, logo no início do jogo, o Fluminense poderia ter saído vitorioso no duelo contra o time do clube que chegou às semifinais de cinco das últimas seis edições do torneio.

Os argentinos tiveram o domínio até os dez minutos do segundo tempo. Mas a entrada de Cazares no lugar de Nenê ao 12m produziu o gol de Fred, aos 20m, e modificou o cenário da partida.

As ideias que sustentam o sistema de jogo de Gallardo são muito bem executadas e impressiona a facilidade que ele encontra para remoçar o time.
De Palavecino, Alvaréz e De la Cruz, que começaram entre os titulares, a Simón, Girotti, Beltran, que saíram do banco. É verdade que o River Plate, em fase de reformulação, ainda está longe de ser o adversário temido das últimas Libertadores, mas claro é que a maturação o recolocará facilmente entre os candidatos ao título.

E vem daí a justificativa para o Fluminense ter saído de campo feliz com o 1 a 1. Porque não era um adversário qualquer e nem tampouco era apenas um grande clube. O River Plate tem um projeto esportivo consolidado e uma maneira de jogar que se renova com muita competência.

Não é fácil encará-lo. Roger Machado vai levar um tempo para que construir seu mecanismo de jogo, mesclando jogadores mais rodados e jovens talentos já experimentados. Mas embates como este geram confiança...

Na berlinda
Já o Flamengo não tem um sistema funcionando de forma confiável. Mas a ideia de jogo é ótima e dignifica o DNA ofensivo do clube. Embora entregue resultado, o time de Rogério Ceni não produz encanto e por isso ele está de novo no centro das discussões pelas redes sociais. O treinador campeão brasileiro tem 56,7% de aproveitamento dos pontos que disputou em 27 jogos, e o espanhol Domenèc Torrent, que o precedeu, deixou o clube com 63,8%, em 24 jogos. Sei não...

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões...

Passaram-se cinco rodadas do Brasileirão e um dado específico da tabela de classificação me chama atenção: os dois primeiros colocados são de novo os times dirigidos por um português e por um …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

De olho no Maracanã...

O governador Cláudio Castro publicará nos próximos dias o edital de chamamento público para a licitação onerosa do Complexo do Maracanã – tecnicamente chamado de Procedimento de Manifestação de …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Nau a pique...

Décimo-quinto colocado na Série B do Brasileiro, com duas derrotas em casa em quatro jogos e a um ponto acima da zona de rebaixamento à Série C, o Vasco se vê próximo a ter de refazer o planejamento …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O básico

As críticas dos argentinos à qualidade dos gramados brasileiros trazem à luz um ponto crucial que tem sido deixado à margem na discussão sobre o futebol que se joga no Brasil. Tanto Lionel Messi, o …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

É muito provável que a celeuma criada em torno da realização da Copa América no Brasil, com críticas à postura da comissão técnica e dos jogadores, possa fortalecer o trabalho do técnico Tite. Ao …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Clubes irão à CBF

Falta maturidade aos dirigentes do futebol brasileiro para discutir a relação com a CBF, algo que pareceu a contento sob a existência do Clube dos 13, entre 1987 e 2011. Por isso, a pretensão do …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Rebelde sem causa

É até certo ponto curiosa a queda de braços entre o Flamengo e a CBF, instituições que no ano passado se abraçaram para encarar as barreiras impostas ao futebol brasileiro pela pandemia da Covid-19. …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Sem negócio

Fui informado ontem de que não há negociação aberta entre Santos e Fluminense para cessão por empréstimo do meia Paulo Henrique Ganso, de 31 anos. Fonte muito boa me diz que até agora só há uma …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões...

Há anos que não se via a CBF mergulhada numa crise institucional tão severa e vexatória. O afastamento de Rogério Caboclo da presidência pelas denúncias de assédios sexual e moral deu-se logo após a …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O encaixe perfeito

Carlos Alberto Parreira costuma dizer que o grande passo para a conquista do tetra, em julho de 1994, nos Estados Unidos, começou um ano antes, quando, às vésperas do confronto com a Venezuela, em …