search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Rodoviários decidem sobre greve nesta quarta-feira

Notícias

Cidades

Rodoviários decidem sobre greve nesta quarta-feira


Passageiros embarcam em coletivo no Centro de Vitória. (Foto: Leone Iglesias/Arquivo AT 04/12/18)
Passageiros embarcam em coletivo no Centro de Vitória. (Foto: Leone Iglesias/Arquivo AT 04/12/18)
Motoristas e cobradores de ônibus vão decidir amanhã se entram em greve. Os trabalhadores do transporte público pedem aumento salarial de 10%, enquanto os empresários consideram o pedido “fora da realidade”. O impasse pode gerar uma paralisação que irá afetar 700 mil passageiros na Grande Vitória.

A greve estava marcada para começar ontem, mas foi suspensa a pedido da desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho, Ana Paula Tauceda Branco. A magistrada propôs três dias de negociações para que um reajuste salarial de 3,04% seja analisado.

O primeiro encontro entre rodoviários e empresários aconteceu na tarde de ontem, na sede do Ministério Público do Trabalho, e terminou sem acordo. Uma nova reunião está marcada para hoje, às 13 horas.

“Vamos continuar negociando para chegar na melhor proposta para os trabalhadores”, afirmou o presidente do Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários-ES), José Carlos Sales.

O encontro entre rodoviários e empresários, ontem, na sede do Ministério Público do Trabalho acabou sem acordo. (Foto: Dayana Souza/AT)
O encontro entre rodoviários e empresários, ontem, na sede do Ministério Público do Trabalho acabou sem acordo. (Foto: Dayana Souza/AT)
A última rodada de negociação acontece amanhã, às 8 horas. Logo depois, a proposta final será levada para uma assembleia geral do Sindirodoviários-ES, que vai confirmar ou cancelar a paralisação. Caso a greve seja confirmada, 1.225 coletivos deixam de circular – 70% da frota total, que é de 1.750 ônibus.

Além do aumento de 10% do salário dos motoristas (atualmente em R$ 2.330), os rodoviários também reivindicam redução da jornada de trabalho de 7h20 para 6 horas diárias e pagamento integral do plano de saúde.

Já o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) oferece aumento de 2,54%, considerando o pedido dos trabalhadores como “fora da realidade”.

Questionado pela reportagem sobre uma possível nova proposta dos empresários, o GVBus respondeu, apenas, que “seus representantes sentam novamente com o Sindirodoviários para mais uma rodada de negociação”.

Para chegar num acordo, a desembargadora Paula Tauceda Branco propôs reajuste de 3,04%, aumento de R$ 1 nos tíquetes-alimentação e uso de ônibus extra nos horários de pico.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados