search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Risotos de inverno diferentes

Entretenimento

Publicidade | Anuncie

Gastronomia

Risotos de inverno diferentes


Durante o inverno, um prato reina em quase todos os menus: o risoto. Carnes nobres, cogumelos, frutos do mar, queijos finos e ingredientes regionais se destacam em novas combinações nos restaurantes, que criaram até festivais para o prato.

 O risoto de pato do Oriundi leva paio, vinho do Porto e crocante da pele por R$ 89,00. (Foto: Kadidja Fernandes/AT) O risoto de pato do Oriundi leva paio, vinho do Porto e crocante da pele por R$ 89,00. (Foto: Kadidja Fernandes/AT)

O Massimo Gastrobar (3020-5686), na Mata da Praia, lançou o risoto feito com linguiça artesanal mista (bovino e suíno), cogumelo Paris e parmesão. Serve uma pessoa e, para consumo na casa, sai por R$ 40,00. Também está no iFood e no Americanas Delivery.

Em Venda Nova do Imigrante, o bistrô Altoé da Montanha (28-99915-9922) tem o prato com alho-poró, mix de cogumelos da região, cebola, crispy de alho-poró e vinho tinto para aromatizar (individual, R$ 50,00). Somente presencial. O local também conta com serviço de hospedagem.

Festival

O tradicional festival de inverno do Oriundi (3227-6989), em Santa Lúcia, começou nesta semana e segue até 18 de agosto. Nele, os clientes poderão conhecer as novas iguarias do cardápio criadas pelos chefs Juarez Campos e Pedro Kucht, como o risoto de pato. Ele também leva paio, vinho do Porto e crocante da pele (foto) por R$ 89,00. Outra opção é o risoto de gorgonzola, pera caramelizada, nozes, crispy de Parma e redução de balsâmico, por R$ 82,00. Ambos individuais. Somente para consumo no local, no almoço ou no jantar.

Linguiça dá um toque caseiro!

Risoto com cogumelos shitake, Paris e Portobello, queijo parmesão e linguiça de porco defumada (Foto: Beto Morais/AT)Risoto com cogumelos shitake, Paris e Portobello, queijo parmesão e linguiça de porco defumada (Foto: Beto Morais/AT)

Na busca por misturar o sofisticado com uma pitada de “comfort food”, um ingrediente é muito usado: a linguiça. No Urbanos Burgers (2142-3384), em Jardim Camburi, o chef Vinicius Salles Dias lançou o risoto com cogumelos shitake, Paris e Portobello, queijo parmesão e linguiça de porco defumada da casa (individual, por R$ 39,00). Disponível para comer no local ou pedidos por Americanas Delivery e iFood.

No sábado e domingo acontece o festival de risoto Rosa Náutica, em Interlagos. Serão cinco pratos que variam entre R$ 129,90 a R$ 199,90 (Foto: Divulgação)No sábado e domingo acontece o festival de risoto Rosa Náutica, em Interlagos. Serão cinco pratos que variam entre R$ 129,90 a R$ 199,90 (Foto: Divulgação)

E que tal um prato inspirado na Itália, mas com toque da culinária capixaba? Em Venda Nova, o The Pub Rock (28-99908-8208) criou o risoto de linguiça artesanal da cidade com camarões médios. Serve uma pessoa por R$ 72,00. Somente para ser degustado no local.

Para quem quiser preparar o prato em casa, chefs consultados pelo AT2 deram algumas sugestões. 


DICAS PARA FAZER RISOTOS


Risoto do Don Aguilar, em Vila Velha, em homenagem ao compositor Heitor Villa-Lobo com com iscas de filé mignon, cebola caramelizada, tomilho e grana padano.  (Foto: Divulgação/ Fabrício Coradello)Risoto do Don Aguilar, em Vila Velha, em homenagem ao compositor Heitor Villa-Lobo com com iscas de filé mignon, cebola caramelizada, tomilho e grana padano. (Foto: Divulgação/ Fabrício Coradello)

Não deixe cozinhar demais

  1.  Utilize arroz apropriado para risotos, como arbóreo, carnaroli e vialone nano.
  2. Faça caldo caseiro com legumes para agregar mais sabor. Evite caldos prontos em tabletes.
  3.  Siga a técnica básica para risotos e adicione o caldo aos poucos. Deixe-o ser absorvido para depois adicionar mais.
  4. Use fogo médio e mexa periodicamente para soltar o amido e evitar grudar o arroz no fundo.
  5.  não deixe o arroz cozinhar demais. Ao desligar o fogo, ele deve estar “al dente”, que é o grão já cozido, mas com certa firmeza.
  6.  Finalize com uma colher de manteiga gelada e misture bem para dar mais cremosidade.
  7. Sirva imediatamente, de preferência em prato aquecido. Depois que esfria, ele perde a cremosidade e a consistência.

Fonte: Chefs Juarez Campos, Pedro Kucht e Tatiana Boughardt .

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.