search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Rio Doce ultrapassa cota de inundação em Linhares

Notícias

Cidades

Rio Doce ultrapassa cota de inundação em Linhares


Moradores já têm casas alagadas no bairro Olaria (Foto: Wilton Júnior / AT)
Moradores já têm casas alagadas no bairro Olaria (Foto: Wilton Júnior / AT)

Entre a noite de domingo e a manhã desta segunda-feira (27), o Rio Doce, em Linhares, no Norte do Estado, ganhou volume e, por volta das 9 horas, apresentava 4,16 metros, já ultrapassando a cota de inundação, que é de 3,45 metros.

Devido ao aumento do nível do manancial, as residências da Avenida Beira Rio, também no centro da cidade, já são ameaçadas pelas águas, sendo que nessa localidade apenas seis famílias permaneceram, desde que houve a necessidade de deslocamento dos moradores para outros imóveis e hotéis de Linhares para que ocorresse a abertura da barragem construída pela Fundação Renova no leito do Rio Pequeno.

Já no bairro Olaria, onde residem cerca de 300 pessoas, no início da manhã de hoje, três casas já estavam alagadas pela enchente do Rio Doce. Vários moradores faziam um mutirão para a retirada de móveis, roupas e pertences pessoais.

Segundo a Defesa Civil Municipal, a população ribeirinha deve se manter em alerta, pois a tendência é a de que o rio continue subindo nas próximas horas, já que não pára de chover nas regiões de cabeceira, em Minas Gerais.

“A defesa Civil de Linhares mantém permanente contatado com a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), que monitora toda a bacia do Rio Doce. Estamos de plantão e já temos locais específicos para a remoção de moradores ribeirinhos, em caso de necessidade, como já ocorre no bairro Olaria”, declarou o coordenador da Defesa Civil de Linhares, Antônio Carlos dos Santos.

Moradores retiram móveis do bairro Olaria, que já tem casas alagadas (Foto: Wilton Júnior / AT)
Moradores retiram móveis do bairro Olaria, que já tem casas alagadas (Foto: Wilton Júnior / AT)

Até o final da manhã de hoje, a Defesa Civil continuava percorrendo áreas de inundação e a expectativa é de que ao final do dia, sejam repassados dados sobre o registro de desalojados ou desabrigados no município. A Defesa Civil tem um telefone para casos de emergência: (27) 99983-5661. A população também pode ligar para a Guarda Municipal, no 153, ou para o Corpo de Bombeiros, no 193.

Rio Pequeno

Por meio de nota, a Fundação Renova informou que, devido às fortes chuvas que vem ocorrendo na região de Linhares, bem como o aumento do nível do Rio Doce, elevou a altura da ensecadeira do Rio Pequeno na madrugada de domingo. A ensecadeira é uma estrutura provisória que impede o contato das águas do rio Doce com a lagoa Juparanã. A intervenção não trará impacto para os moradores da região.

“A Fundação Renova atua junto à Defesa Civil Municipal monitorando o nível dos rios. Atualmente, com a retirada do barramento, o nível do rio Pequeno está em 6,86 metros. Além disso, a Fundação está em contato com os seis núcleos familiares que permanecem na Avenida Beira Rio para prestar o apoio necessário e reitera o seu compromisso com a garantia da segurança das famílias”, cita a nota.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados