search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Reações a medicamentos
Doutor João Responde

Reações a medicamentos

É muito frequente o uso do vocábulo remédio como sinônimo de medicamento. No entanto, eles não significam a mesma coisa. Remédio é qualquer tipo de cuidado utilizado para tratar doenças, aliviando sintomas, desconfortos e mal-estar.

Banho quente ou massagem para diminuir tensões, chá caseiro e repouso em caso de resfriado, alimentação saudável e prática de atividades físicas para evitar o desenvolvimento de doenças crônicas, entre outros, são exemplos de remédios.

Já os medicamentos são substâncias que devem seguir determinações de segurança, eficácia e qualidade. Assim, um preparado com plantas medicinais pode ser um remédio, mas ainda não é um medicamento. Embora todo medicamento seja remédio, mas nem todo remédio é medicamento.

Uma droga ideal seria aquela que mirasse exclusivamente o local da doença, não prejudicando os tecidos saudáveis. Embora novos fármacos sejam direcionados de forma mais precisa que seus antecessores, nenhum deles ainda consegue atingir exclusivamente seu alvo.

Uma grande parte dos medicamentos produz diversos efeitos, mas apenas o efeito terapêutico é desejado para o tratamento de uma doença.

Reações a medicamentos são comuns. A maioria delas são relativamente leve e muitas desaparecem quando a droga é interrompida ou a dose é alterada. Alguns diminuem gradualmente, conforme o corpo se ajusta ao medicamento. Outras reações são mais graves.
Sendo substâncias químicas, medicamentos podem interferir em diversas funções do corpo.

Todavia, nem todos que recebem uma determinada medicação irão experimentar reações adversas. A dose, a maneira como é administrada e, especialmente, as características genéticas de cada pessoa definem se ela terá, ou não, reações.

Reações adversas medicamentosas relacionadas à dose representam um exagero dos efeitos terapêuticos do fármaco. Uma pessoa com diabetes pode desenvolver fraqueza, sudorese, náusea e palpitações se o uso de insulina ou de um antidiabético oral reduzir o nível de açúcar no sangue excessivamente, por exemplo.

Esse tipo de reação adversa medicamentosa geralmente é previsível. Ela pode ocorrer caso a dose do medicamento seja excessivamente alta, se a pessoa for sensível ou se outra droga reduzir o metabolismo do primeiro medicamento, aumentando sua concentração no sangue. Reações relacionadas à dose geralmente não são graves, mas são muito frequentes.

Alergias medicamentosas necessitam de exposição prévia a um medicamento, surgindo quando o sistema imunológico desenvolve uma reação inadequada a um fármaco.

Idiossincrasias são quase sempre imprevisíveis, causando erupções cutâneas, icterícia e redução na contagem de glóbulos brancos. Felizmente, essas reações ocorrem em número reduzido de pessoas.

Medicamento não é um mal. É apenas um composto químico. O problema começa quando alguém acredita que ele vem com “certificado de garantia”. A dor que combate a dor acaba virando efeito colateral da própria dor.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

Riscos da polifarmácia em idosos

Assim que entrou no consultório, um senhor de idade avançada respondeu ao meu cumprimento, dizendo: “Desculpe-me, doutor, mas eu não te escuto, não te vejo e não te entendo”. Depois disso, o …


Exclusivo
Doutor João Responde

A guardiã que protege o cérebro

O cérebro analisa todos os estímulos que vêm dos órgãos internos, da superfície corporal, dos olhos, ouvidos, nariz e da boca. Ele responde a esses estímulos corrigindo a postura corporal, o …


Exclusivo
Doutor João Responde

Funções do ferro no organismo

O ferro é conhecido como nutriente essencial, desde 1860, e até hoje o interesse pela anemia causada por ele continua imbatível. O ferro é o mineral mais estudado e descrito na história. Sendo o …


Exclusivo
Doutor João Responde

Dor de cabeça tensional

Nervosismo pode provocar dor de cabeça e dor de cabeça costuma gerar nervosismo. Estresse e cefaleia são habitualmente usados como sinônimos. Existem vários tipos de dor de cabeça, mas a maioria é …


Exclusivo
Doutor João Responde

As agoniantes cistites

“Estou urinando de meia em meia hora”, queixou-se minha paciente. “Na verdade, parece que vou verter um oceano de urina, mas acabo eliminando apenas algumas gotas, sempre acompanhadas por uma …


Exclusivo
Doutor João Responde

Tranquilizante causa dependência

Algumas pessoas que têm dificuldade para enfrentar as vicissitudes da vida procuram um médico, solicitam receita de um calmante e depois não conseguem mais viver sem ele. Quando a caixa termina, …


Exclusivo
Doutor João Responde

O desconfortável soluço

O incômodo soluço surge em situações e momentos mais impróprios. Trata-se de uma contração vigorosa e involuntária do diafragma, músculo responsável pela inspiração e que separa o tórax do abdômen. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Limitações da telemedicina

A medicina se alimenta de informação. Ausência de dados compromete o diagnóstico e o tratamento. O médico pode utilizar um ambiente virtual para centralizar as informações do paciente, facilitando o …


Exclusivo
Doutor João Responde

Vulnerabilidade a medicamentos

Enquanto o corpo envelhece, o espírito amadurece, pois ninguém é demasiadamente idoso para que não possa nutrir esperança. Vulnerabilidade a medicamentos fragiliza a saúde do paciente geriátrico. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Pneumonia silenciosa

Pneumonia é um tipo de inflamação que afeta os pulmões, geralmente relacionada a uma infecção. De modo geral, o quadro começa com alguma gripe que não é bem tratada, fazendo com que a imunidade do …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados