search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Publicitário é preso acusado de manter casa de prostituição clandestina em Guarapari

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Publicitário é preso acusado de manter casa de prostituição clandestina em Guarapari


Uma casa de prostituição clandestina no bairro Ipiranga, em Guarapari, foi interditada na noite de sexta-feira (22) pela segunda vez em menos de quatro meses.

Dessa vez, a Delegacia de Infrações Penais e Outras (Dipo) do município, com apoio da Delegacia Especializada de Investigações Criminais, cumpriu um mandado de busca e apreensão no local e levou preso o responsável, um publicitário de 44 anos.

Na casa, a polícia encontrou cinco mulheres no momento da operação. “O proprietário do estabelecimento, um homem de 44 anos, cobrava 50% dos programas que em média custavam R$ 150. A casa foi fechada e o homem encaminhado para a Delegacia Regional de Guarapari”, explicou o titular da Dipo, delegado Marcelo Santiago.

 (Foto: Taynara Nascimento)
(Foto: Taynara Nascimento)

Foram apreendidos um notebook com fotografias íntimas e máquinas de cartão do estabelecimento, além de outros objetos.

De acordo com a autoridade policial, o proprietário já havia sido preso anteriormente em uma operação policial no mês de outubro do ano passado. “Identificamos que o autor do fato teria reiniciado as atividades criminosas e uma nova operação foi montada. Ele foi autuado em flagrante delito pelo crime de rufianismo”, afirmou o delegado.

O crime de rufianismo está no Art. 230 e proíbe um cidadão de tirar proveito da prostituição alheia, participando diretamente de seus lucros ou fazendo-se sustentar, no todo ou em parte, por quem a exerça. A pena é de um a quatro anos e multa.

O suspeito foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Guarapari.
 

LEIA MAIS:

Casa de prostituição é fechada em Guarapari

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados