search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Primos na luta pelo voto conservador no Recife
Coluna do Estadão

Andreza Matais e Marcelo de Moraes


Primos na luta pelo voto conservador no Recife

Na única disputa de segundo turno com candidatos declaradamente de centro-esquerda, analistas e políticos se esforçam para entender a “virada” de Marília Arraes sobre João Campos.

O mais provável, claro, é que ela tenha capitalizado apoios de quem votou na direita no primeiro turno. O motivo? Por representar a “novidade” e ser menos rejeitada do que o candidato do PSB, partido que dá as cartas em Pernambuco há décadas. Por isso, Campos deverá insistir em lembrar que Marília é do PT: quer despertar o “antipetismo” nesses eleitores

Estratégia. O antipetismo, segundo aliados de Campos, é a esperança dele para virar votos de eleitores que no primeiro turno votaram em Mendonça Filho (DEM) e em Delegada Patrícia (Podemos) e que agora estão com Marília Arraes.

À direita. Mendonça e Patrícia, respectivamente, segundo e terceiro colocados, decidiram ficar neutros neste segundo turno, mas Marília recebeu apoio do Podemos, e do PTB, de Armando Monteiro. Campos terminou o primeiro turno em primeiro, mas agora está atrás da petista.

Risco. O PSB ainda tem muitas chances de vitória no Recife, mas já começa a sentir uma certa “fadiga de material”: está no comando do governo de Pernambucano desde 2006 e no da prefeitura desde 2008.

Na física. Experiente analista de pesquisas e de cenários arrisca: a “questão pessoal” favorece Marília até aqui, afinal, quase sempre eleição é sobre “pessoas”, e ela tem apresentado “performance” melhor do que a do primo, além de estar surfando na “onda feminina”.

Ajuda aí. Em reunião com parlamentares no MEC, Milton Ribeiro pediu uma ajudinha deles com recursos de emendas parlamentares. Há duas semanas, o Congresso aprovou uma medida do governo que retirou R$ 1,4 bi da Educação.

Olha só. Ribeiro, que é pastor, fez duras críticas à estrutura educacional do País. Segundo relatos, afirmou que há quem chegue na universidade sem saber fazer conta, mas que no ensino fundamental já sabe botar camisinha. Procurada, a pasta não respondeu.

CLICK. Para a senadora Leila Barros (PSB-DF), à direita, o Planalto teve bom senso ao reconduzir Marcia Abrahão à reitoria da UnB. Ela ficou em primeiro lugar na lista tríplice.

Reciclagem. A campanha de Bruno Covas reaproveitou slogan do segundo turno da eleição de 1998: “Quem compara vota Covas”. Na ocasião, Mario Covas (1930-2001), avô do candidato a prefeito, derrotou Paulo Maluf numa disputa memorável pelo governo.

Ironia. O PSDB ainda deve ao responsável pela criação do slogan vitorioso de 1998 e agora reciclado.

Proposta. Porta-voz do movimento “Vou de túnel”, Tércio Carvalho afirma não ser preciso esperar a privatização do Porto de Santos, prevista para 2022, para que o projeto da construção do túnel Santos-Guarujá saia do papel. Ele defende uma PPP já em 2021.

Não é bem assim. Carvalho afirma que a Dersa já tem a licença ambiental prévia emitida para a liberação do túnel. O governo de São Paulo preferia a construção de uma ponte por considerar o projeto mais viável.

Veja só. Para Carvalho, a ideia da ponte apresenta desvantagens: passaria por cima de locais de armazenamento de combustível e não seria acessível ao VLT, pedestres e bicicletas.

Pronto, falei!

"Negar o racismo é desconhecer a história brasileira, proteger o racista é não querer que a civilização avance. A política deve corrigir injustiças”

Moreira franco, ex-ministro e ex-governador do Rio

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Coluna do Estadão

Projeto pode beneficiar igrejas e abalar fundos

Os bancos estão em polvorosa com o projeto de lei do deputado Vinícius Carvalho (Republicanos-SP) que substitui o IGP-M pelo IPCA nos contratos de aluguéis. A medida pode abalar um mercado de …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Capitais já projetam Carnaval em 2022

Enquanto o País conta seus mortos e o medo de uma terceira da onda da Covid-19 ainda persiste, algumas capitais, como Rio, Recife e Salvador, fornecem motivos para sonhar: já projetam o carnaval …


Exclusivo
Coluna do Estadão

O ponto de partida para a fase “follow The Money”

A CPI da Covid já tem em mãos o documento sigiloso que será seu ponto de partida para apurar se alguém se deu bem financeiramente com a empulhação do “tratamento precoce”: nada menos que 42 empresas …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Governo avança em projeto que muda o Imposto de Renda

O projeto de lei que vai modificar o Imposto de Renda (IR) de pessoas física e jurídica está na fase final de elaboração no governo. A expectativa é de que o martelo seja batido na segunda-feira. …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Carreiras de Estado” viram ponto de discórdia

O presidente da comissão especial da PEC da reforma administrativa, Fernando Monteiro (PP-PE), afirma ser importante incluir desde já no texto as carreiras típicas de Estado, como diplomatas, …


Exclusivo
Coluna do Estadão

No centro, falta voto e sobra desconfiança

Apesar de louvável, a iniciativa de reunir expoentes do centro numa rodada de diálogo ainda não despertou entusiasmo nos bastidores do grupo. A bigorna amarrada às expectativas é uma: quem está …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Nove ministros tomam vacina; Onyx segue chefe

Enquanto Jair Bolsonaro não se vacina contra a Covid-19, pelo menos nove de seus 23 ministros já receberam ao menos a primeira dose. Paulo Guedes, Tereza Cristina e Augusto Heleno tomaram a Coronavac…


Exclusivo
Coluna do Estadão

Aras diz ter respeitado autonomia de subalterno

A um interlocutor, Augusto Aras disse não haver espaço para interferência no Ministério Público e que a prerrogativa de autonomia funcional é “sagrada”. Foi assim, segundo ele, no caso do inquérito …


Exclusivo
Coluna do Estadão

João Doria vê vacina como seu 'Plano Real'

João Doria acredita que a vacinação dos paulistas e dos brasileiros estará para ele como o Plano Real esteve para FHC na campanha de 1994: tornou o então presidenciável do PSDB conhecido em todo o …


Exclusivo
Coluna do Estadão

PSD e MDB na segunda onda do centro político

A pouco mais de um ano da campanha eleitoral, uma nova onda começa a se formar nos mares do centro: diante das dificuldades do PSDB, da indecisão de Luciano Huck e do naufrágio de João Amoêdo, PSD e …