search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Preso servidor de Cariacica suspeito de cancelar R$ 170 mil em multas

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Preso servidor de Cariacica suspeito de cancelar R$ 170 mil em multas


Um ex-servidor da prefeitura de Cariacica, de 45 anos, foi preso suspeito de ter cancelado para benefício próprio R$ 170 mil em multas aplicadas no município e em Vila Velha, num período de 5 meses, enquanto atuava em um cargo comissionado. Ele cometia os crimes em troca de dinheiro e favores.

O suspeito, que não teve a identidade divulgada, foi preso em casa, na última quarta, em Cariacica. Os policiais foram até o local para cumprirem mandados de busca que ajudassem na investigação. No local, eles apreenderam documentos e aparelhos eletrônicos.

Quando estavam na casa, os agentes acabaram encontrando uma fraude na medição de energia, um “gato”, e o ex-servidor foi preso em flagrante por estelionato. Agora, as investigações continuam para que ele responda pelos cancelamentos de multa.

O esquema foi descoberto depois que o próprio Detran identificou irregularidades nas multas e avisou à polícia. A Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Decor) também recebeu notificação da Guarda Municipal de Vila Velha, e o caso começou a ser apurado.

“Ele era um servidor destinado à atuação no setor de trânsito e tinha senha de acesso ao sistema. Mediante pagamento e também como favores, ele cancelava as multas, algumas até aplicadas em outro município”, explicou o delegado Janderson Lube, titular da Decor.

Ainda não se sabe quanto ele cobrava para cancelar cada multa, mas a estimativa da polícia é que ele tenha cometido a fraude em pelo menos 100 casos. Além de gerar prejuízo aos cofres públicos, o suspeito também colocava a vida de inocentes em risco.

“Ele permitia que pessoas que tinham sido multadas por embriaguez ao volante, por exemplo, tivessem a possibilidade de dirigir novamente como se nada tivesse acontecido, colocando mais vidas em risco”, ressaltou o delegado Marcus Vinicius Rodrigues, chefe da Divisão da Decor.

As multas que ele cancelava variavam de leves a gravíssimas. “Vamos focar em investigar pessoas que tiram dinheiro do Estado, que poderia ser destinado para obras. Vamos atrás de todos. A população pode ajudar com denúncias pelo telefone 181”, concluiu Rodrigues.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados