search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Prefeito Crivella determina fechamento do comércio no Rio a partir de terça-feira

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Prefeito Crivella determina fechamento do comércio no Rio a partir de terça-feira


A medida libera estabelecimentos que vendem itens essenciais, como farmácias, supermercados e hortifrútis (Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil)
A medida libera estabelecimentos que vendem itens essenciais, como farmácias, supermercados e hortifrútis (Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil)

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), determinou o fechamento obrigatório do comércio na cidade a partir do primeiro minuto da terça-feira (24) em mais um esforço para conter a propagação do novo coronavírus.

A medida libera estabelecimentos que vendem itens essenciais, como farmácias, supermercados e hortifrútis, que receberam como recomendação do governo municipal para ampliarem o serviço para 24 horas.

A abertura de padarias está liberada, mas com a recomendação de que evitem aglomerações. Também poderão funcionar pet shops e lojas de equipamentos médicos e ortopédicos. Os postos de gasolina podem abrir, mas as lojas de conveniência devem permanecer fechadas. Segundo a Prefeitura, as medidas valem por tempo indeterminado.

Os shoppings centers deverão permanecer fechados, apenas com praças de alimentação funcionando, mas com recomendação para entrega em domicílio. Bares e restaurantes funcionarão apenas com delivery. Os bancos serão proibidos de abrir - a Prefeitura diz que a prestação do serviço bancário deverá ser online.

O governo municipal voltou atrás sobre as feiras livres, que passam novamente a ser semanais, para evitar aglomerações de clientes que poderiam ocorrer se fossem apenas quinzenais. Haverá um rodízio de funcionamento das barracas: as pares participam numa semana, as ímpares abrem na semana seguinte.

Segundo a Prefeitura, por ora, não há medidas restritivas para o funcionamento da indústria e de alguns serviços, como consultórios e escritórios.

A Prefeitura informou ter encomendado 20 mil cestas básicas para doar a trabalhadores que dependem da circulação de pessoas nas ruas e que ficaram prejudicados com as medidas de isolamento social, como ambulantes, taxistas e outros profissionais autônomos.

Também foi anunciada a criação pelo município de um Fundo Solidariedade, ainda sem regras de funcionamento e contribuição divulgadas, mas com objetivo de ampliar a arrecadação de cestas básicas e outras doações.

Segundo a Prefeitura, a Câmara Municipal do Rio votará ainda nesta semana a criação do Fundo Emergencial de Combate à covid-19, para permitir a arrecadação de verba por meio de doações para o combate ao vírus.

Veja mais:

Primeiros testes rápidos virão da China e serão para profissionais de saúde

Sebrae lança guia com dicas de gestão financeira

300 mil idosos vão receber vacina contra a gripe


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados