search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Praia de Guaibura: Descarte de lixo em restinga
Qual a Bronca?

Praia de Guaibura: Descarte de lixo em restinga

Lixo e entulho jogados sobre a vegetação da Praia de Guaibura. Descartes são feitos por moradores e turistas (Foto: Flávio de Almeida Santos)
Lixo e entulho jogados sobre a vegetação da Praia de Guaibura. Descartes são feitos por moradores e turistas (Foto: Flávio de Almeida Santos)

“Gostaria alertar a Prefeitura de Guarapari, através desta Coluna, que uma área de restinga e, consequentemente, de preservação ambiental, está se transformando em lixão. O local fica na praia de Guaibura, na Enseada Azul”, denuncia o servidor público Flávio de Almeida Santos, que reside no bairro Morada de Camburi, em Vitória.

Segundo ele, toda a área precisa de uma atenção maior por parte das autoridades municipais, pois o que acontece no lugar é um crime ambiental sem precedentes.

“Na manhã do dia 11 de setembro, estive nesta praia e fiquei estarrecido com o que vi. No acesso a essa praia tão linda, é possível encontrar camas velhas, garrafas de vidro, sacos plásticos, embalagens, restos de construção entre outros. Uma pena!”

Flávio revela que, conversando com ribeirinhos, soube que o descarte irregular é feito tanto por moradores da região, como por turistas que frequentam o local. “Peço ajuda de vocês para cobrar da prefeitura de Guarapari ação de fiscalização mais rígida”.

A Companhia de Melhoramentos e Desenvolvimento Urbano de Guarapari - CODEG informa que o descarte irregular de lixo é um problema causado pelos próprios moradores, que não respeitam os dias e os horários da coleta de lixo.

Informa ainda que o local é limpo com frequência, mas as pessoas continuam descartando lixo e entulhos no local.

A CODEG vai enviar o encarregado da região para verificar a situação e colocar na programação a limpeza da área, conforme o cronograma de solicitações.

O que diz o leitor

Flávio disse esperar que a prefeitura não só limpe a área, mas que reforçe a fiscalização para evitar o descarte.

Planalto Serrano

Entulhos em calçada

Elizabete Grigorio da Silva, bibliotecária

“Vizinhos estão despejando entulhos na calçada da minha residência, na avenida Colatina, no Bloco A. Peço que a fiscalização tome providências”.

A Prefeitura da Serra informa que equipes de limpeza realizaram a limpeza na rua citada. O descarte irregular deve ser denunciado via WhatsApp: 99976-2595. O morador pode enviar fotos e vídeos de flagrantes.

Praia de Camburi

Risco no calçadão

Verimar Altoé, economista

“Há muitos buracos no calcadão, entre o posto 2 e 3, em frente ao Banco do Brasil, que oferecem perigo para as crianças pequenas com patinete”.

A Central de Serviços de Vitória afirma que o trecho citado já está em manutenção. Além do calçadão, os deques e pergolados da orla estão sendo reformados.

Mata da Serra

Redução do saldo

Eduardo Dias dos Santos, enfermeiro

“No dia 25/08/2020 fiz amortização no valor de R$ 1.000,00 no meu saldo devedor junto a carteira habitacional da Caixa e, até hoje, este valor não foi debitado e está em análise”.

A Caixa explica que realizou contato com o cliente para esclarecimentos e a demanda foi resolvida.

Vila Nova

Entrega de mercadoria

Wanderson Coutinho, comerciante
“O CDD de Santa Mônica está uma vergonha. Não consigo retirar minha encomenda, porque ela não foi encontrada”.
Os Correios alegam que o produto estava com carteiro para a entrega, por isso não pode ser retirado. A mercadoria foi entregue ao cliente no último dia 16.

Bicanga

Consulta médica

Nilo Francisco dos Santos, mecânico

Há mais de dois meses, eu tento marcar uma consulta com o neurologista para meu neto de 10 anos e não consigo”.

A direção do Hospital Infantil de Vitória destaca que o paciente foi atendido de abril a agosto nas especialidades de ortopedia e oncologia. No dia 22/09, passará pelo neuro.

Hélio Ferraz

Praça escura

Carlos Amâncio Manoel, eletricista

“A pracinha ao lado do Centro Comunitário está escura. Algumas lâmpadas foram trocadas, mas há outras ainda apagadas”.

A Prefeitura da Serra esclarece que técnicos avaliaram a iluminação e verificaram que as luminárias estão dentro do padrão. As árvores podem dar sensação de sombreamento.


Opinião do leitor


Deveres
Amar com respeito e sinceridade, perdoar algumas ofensas que magoam nossos corações, pois somente perdoando seremos perdoados.

Então sigamos as ordens de Deus, que nos ensinam a sermos humildes, educados e espiritualizados. Peçamos aos nossos santos que interecedam junto a Deus, para que tudo de ruim seja passageiro, e que sejamos vencedores frente aos desafios e adversidades.

Diva Dalva de Mattos Loureiro de Jardim Camburi - Vitória

Papa Francisco

Ao dizer que “o prazer de comer e o prazer sexual derivam de Deus”, o papa Francisco dá imenso passo à frente, além da Idade Média, quebrando milenar tabu de uma cultura retrógrada sobre os prazeres que a mãe natureza prodigalizou aos seres vivos, como se fosse algo a ser, indiscriminadamente, encaixado nos sete pecados capitais.

Ressalte-se a sexualidade, a mais contestada, recebe a contribuição de todos os sentidos para sua conquista, em benefício da multiplicação e preservação das espécies, no cumprimento do primeiro e maior mandamento bíblico – “Crescei e multiplicai-vos.

Elizio Nilo Caliman do Lago Norte, Brasília – DF

Faz de conta

Três frentes que o Brasil não leva a sério. É um autêntico “faz de conta” em reduzir a dispendiosa máquina pública, leve combate à corrupção com penas simbólicas e precária educação sem valorizar os mestres e melhores condições. Daí os eternos voos de galinha.

Humberto Schuwartz Soares da Praia da Costa

Nota de R$ 200

Não sei você, mas até hoje, eu não vi nem sombra do lobo-guará, tanto na rua, quanto no meu bolso. De acordo com o governo, faltava papel para imprimir a nova cédula. Falta, agora, é colocar o bichano para circular nas ruas e nos bolsos dos trabalhadores.

O Banco Central disse que o lobo-guará foi escolhido em uma pesquisa feita lá em 2001 para eleger quais espécies da fauna brasileira deveriam ser estampadas nas cédulas.

As autoridades falaram que o lançamento da nota foi uma forma de prevenção pela corrida da população por papel moeda.

Natan Rodrigues da Praia do Canto - Vitória

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados