Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Suplente suspeito de mandar sequestrar vereador é preso no Rio de Janeiro

| 06/03/2021 07:31 h | Atualizado em 06/03/2021, 08:10

Josué Celírio estava foragido e foi localizado no Rio de Janeiro
Josué Celírio estava foragido e foi localizado no Rio de Janeiro |  Foto: Reprodução vídeo/Divulgação PC-RJ
Dois dias após a Justiça determinar a prisão preventiva do suplente de vereador de Brejetuba, Josué José Celírio (Cidadania), ele foi preso, ontem, no Rio de Janeiro, pela Polícia Militar do estado vizinho.

Ele é suspeito de ser o mandante do sequestro e ameaça de morte ao vereador Antônio Marcos Bonifácio de Souza, o Antônio da Saúde, que é do mesmo partido. Segundo o delegado responsável pelo caso, Cláudio Rodrigues Araújo, Josué deverá ser trazido para o Espírito Santo até segunda-feira.

“Depois de um dia intenso, conseguimos prender Josué, o mandante da extorsão mediante sequestro do vereador de Brejetuba. Prisão feita no Rio de Janeiro por conhecidos meus da Polícia Militar de lá. Passamos o dia em contato, pois tivemos a informação de que ele estaria por lá”, contou o delegado.

O suplente de vereador é o segundo preso após o caso ter sido denunciado inicialmente pelo deputado estadual Hudson Leal (Republicanos).

O primeiro detido já tinha mandado de prisão em aberto por outro crime e foi preso no dia 25 de fevereiro. “Quatro pessoas têm envolvimento no crime, uma não está identificada ainda, e a terceira pessoa que foi identificada como mandante é realmente o suplente”, contou o delegado Cláudio.

O vereador Antônio da Saúde relatou que, no dia 17 de fevereiro, Quarta-feira de Cinzas, teria recebido uma carona do primeiro preso. Junto a outro suspeito da cidade de Mutum, em Minas Gerais, que entrou posteriormente no veículo, o homem teria apontado arma de fogo para a cabeça de Antônio e mostrado foto do filho do vereador, a quem teriam ameaçado matar, caso o parlamentar não renunciasse ao mandato.

“Pararam o carro e com a arma apontada para minha cabeça foram logo afirmando que eu tinha feito um acordo com o Josué (meu 1ª suplente) e que eu o tinha traído. E por isso eu tinha que assinar alguns documentos”, disse Antônio em depoimento à Polícia Civil.

O vereador contou que foi levado no carro de Brejetuba a Viana, onde foi obrigado a assinar durante o trajeto a sua renúncia. O quarto suspeito e que ainda não foi identificado é um motociclista que teria ido buscar os papéis para serem protocolados na câmara de vereadores.

Mais votado na cidade, Antônio não conseguiu conter as lágrimas ao relatar o drama que vive.

Entenda o caso

Pressão pela renúncia

  • Em Brejetuba, Sul capixaba, o vereador Antônio da Saúde (Cidadania) teria sido levado em veículo onde duas pessoas armadas teriam ameaçado matá-lo e matar seu filho, caso ele não renunciasse a seu mandato na câmara municipal.
  • O parlamentar, o mais votado da cidade, com 382 votos, teria assinado a renúncia sob ameaças e sob a mira de revólver. O caso é investigado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Estado (MP-ES).
  • Mandado de prisão foi expedido contra o suplente e colega de partido de Antônio, Josué José Celírio, que teve 303 votos. Ele foi preso ontem.
Leia também: Suplente nega ser o mandante de sequestro de vereador no Estado
Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS