X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Sara Winter é denunciada por injúria e ameaça contra ministro do Supremo

| 17/06/2020 11:48 h | Atualizado em 17/06/2020, 12:02

A Procuradoria da República no Distrito Federal denunciou Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, pelos crimes de injúria e ameaça, praticados de forma continuada, contra o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes. A ativista teve prisão provisória decretada na segunda-feira (15).

As condutas, segundo o procurador da República Frederick Lustosa, foram veiculadas em canal no YouTube e na conta pessoal do Twitter da acusada.

Sara Winter, líder do grupo "300 do Brasil"
Sara Winter, líder do grupo "300 do Brasil" |  Foto: Reprodução/Instagram
Na denúncia enviada à 15ª Vara de Justiça Federal de Brasília nesta terça-feira (16), Lustosa lista declarações proferidas por Winter, após ela ser alvo de busca e apreensão determinadas por Alexandre de Moraes.

"A investigada utilizou-se das redes sociais para atingir a dignidade e o decoro do ministro, ameaçando de causar-lhe mal injusto e grave, com o fim de constrangê-lo", afirma o procurador.

Alvo da operação no chamado inquérito das fake news do STF (Supremo Tribunal Federal), no fim de maio, a ativista Sara Winter publicou vídeo no YouTube em que xingou com palavrões o ministro Alexandre de Moraes, ao reagir à ação da Polícia Federal que apreendeu seu celular e seu computador.

"Juro por Deus, essa era minha vontade. Eu queria trocar soco com esse filho da p. desse a... Infelizmente, não posso", disse Sara sobre Moraes em vídeo nas redes sociais, afirmando que não será calada pela investigação conduzida pelo ministro.

Na postagem, a ativista fala ainda que Moraes nunca mais encontrará paz na vida, depois de ter tomado o que ela classificou como "a pior decisão da vida" do magistrado.

"Você me aguarde, Alexandre de Moraes. O senhor nunca mais vai ter paz na vida do senhor. A gente vai infernizar a tua vida."
A bolsonarista completa: "A gente vai descobrir os lugares que o senhor frequenta. A gente vai descobrir quem são as empregadas domésticas que trabalham para o senhor. A gente vai descobrir tudo da sua vida, até o senhor pedir para sair".

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS