X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Política

Quem poluiu o planeta foi quem fez a Revolução Industrial, diz Lula em Paris

Presidente voltou a defender que os países ricos paguem pela conservação ambiental nos países em desenvolvimento


 

Imagem ilustrativa da imagem Quem poluiu o planeta foi quem fez a Revolução Industrial, diz Lula em Paris
Lula chegou a Paris nesta quinta-feira para participar da Cúpula do Novo Pacto Financeiro |  Foto: Reprodução/Twitter @LulaOficial

"A Amazônia é um território soberano do Brasil, mas, ao mesmo tempo, pertence a toda a humanidade", afirmou o presidente Lula (PT) em discurso para uma multidão que participava do festival Power Our Planet nesta quinta-feira (22) em Paris.

O discurso presidencial aconteceu em uma brecha para participações de líderes globais em meio aos shows de artistas como Billie Eilish e Lenny Kravitz.

Leia mais notícias de Política aqui

"Vamos ser duros com toda e qualquer pessoa que quiser derrubar uma árvore para plantar soja, milho ou criar gado", continuou o presidente, que reforçou os números sobre a proteção da Amazônia e a larga oferta de energia renovável no país, uma exceção diante da dependência de fontes fósseis no resto do mundo.

Lula voltou a defender que os países ricos paguem pela conservação ambiental nos países em desenvolvimento.

"Não foi o povo africano que poluiu o mundo. Não foi o latino-americano. Na verdade, quem poluiu o planeta nos últimos 200 anos foram aqueles que fizeram a Revolução Industrial e, por isso, têm que pagar a dívida histórica que têm com o planeta Terra", afirmou, sob aplausos e gritos da plateia.

Outro momento de aplausos aconteceu quando Lula reforçou o compromisso -feito pelo Brasil para o Acordo de Paris, assinado em 2015- de zerar o desmatamento até 2030.

Em uma fala de cerca de seis minutos, Lula ainda fez um convite à plateia para ir conhecer a Amazônia durante a COP30 do Clima, conferência sobre mudanças climáticas da ONU que será sediada na cidade de Belém no final de 2025.

O evento Power Our Planet é um festival de música que busca atrair atenção e recursos para combater a crise do clima e desigualdades sociais. Lula foi convidado para o evento pelo vocalista do Coldplay, Chris Martin. Em turnê na Itália, a banda britânica, no entanto, não faz parte da programação.

O festival, que é promovido pela organização Global Citizen, acontece em frente à Torre Eiffel.

Lula chegou a Paris nesta quinta-feira para participar da Cúpula do Novo Pacto Financeiro, organizada pela França para debater a reforma de instituições financeiras multilaterais, como o Banco Mundial e o FMI (Fundo Monetário Internacional).

O objetivo do evento é encontrar propostas e recursos para os países, especialmente os mais vulneráveis, lidarem com as mudanças climáticas.

O presidente brasileiro almoçou nesta tarde com a ex-presidente Dilma Rousseff, hoje à frente do banco dos Brics. Também nesta tarde, fez reuniões bilaterais com chefes de Estado de África do Sul, Cuba e Haiti.

Lula ainda se reuniu nesta quinta com o presidente da COP28, Sultan al-Jaber, do governo dos Emirados Árabes Unidos. Na conversa com Jaber, Lula buscou demonstrar total apoio à presidência da COP28, de olho na evolução das negociações que aterrissam no Brasil em 2025, quando o país sedia a COP30.

A crítica feita por diversos países ao conflito de interesses de Jaber, que preside a petroleira estatal Adnoc, não deve ser compartilhada pelo Brasil, que vê a escolha do presidente da COP condicionada à soberania do país-sede.

Mais de cem chefes de Estado estão em Paris para a Cúpula do Novo Pacto Financeiro, liderada pelo presidente francês, Emmanuel Macron. O anfitrião deve receber Lula para um almoço nesta sexta (23).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: