X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pacheco lamenta morte cerebral de Major Olímpio e decreta luto no Congresso

| 18/03/2021 21:28 h | Atualizado em 18/03/2021, 21:55

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), lamentou a morte cerebral do senador Major Olimpio (PSL-SP), comunicada nesta quinta-feira, após complicações pela covid-19. Pacheco decretou luto oficial de 24 horas no Congresso, período no qual não haverá celebrações no Legislativo.

"Major Olímpio foi o terceiro senador que perdeu a vida para o novo coronavírus. O senador paraibano José Maranhão faleceu em fevereiro, e Arolde de Oliveira, senador pelo Rio de Janeiro, morreu em outubro do ano passado. As sinceras condolências do Parlamento Brasileiro à família, amigos e a todos os paulistas", diz nota assinada pelo presidente do Senado. Ele também publicou mensagem em seu perfil no Twitter.

O vice-presidente Hamilton Mourão desejou "força e fé" aos familiares e amigos do senador, também por meio de publicação em rede social.

Outros políticos prestaram as suas homenagens ao senador também por meio de redes sociais. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também foi a rede social lamentar a morte do senador. "Infelizmente mais uma vítima da covid-19", escreveu na mensagem

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), escreveu em seu perfil no Twitter: "É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do senador Major Olímpio na tarde desta quinta-feira. Meus sinceros sentimentos aos familiares e amigos."

Eduardo Bolsonaro (PSL), deputado federal por São Paulo, afirmou em sua nota: "Em que pese termos diversas discordâncias, não torço pela morte de ninguém".

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) definiu o senador como um de "seus mais combatentes políticos", também por meio de publicação em rede social.

O ex-presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), escreveu que Major Olimpio era um homem de "convicções fortes e bom coração". "Perde a política brasileira e todos nós, que ficamos mais pobres e mais tristes", completou.

José Serra, senador e ex-governador de São Paulo, escreveu por meio de nota: "A despeito de algumas divergências políticas, sempre estivemos juntos nos projetos em prol de São Paulo e do Brasil. Perdemos todos uma força política, ainda no começo da vida pública. Meus sinceros sentimentos à sua família e aos amigos. E também às mais de 280 mil famílias enlutadas no país." Serra também publicou mensagem no Twitter.

Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, publicou uma nota em redes sociais. "Que Deus conforte seus corações e que nossa nação esteja unida para combater o nosso único inimigo no momento, que é o vírus."

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, prestou a sua solidariedade à família. "Triste pandemia. Tristes tempos", afirmou.

A vereadora Janaina Paschoal (PSL), também por publicação em rede social, afirmou que "perdeu um amigo".

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS