X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Ex-prefeito de Vila Velha investigado

| 09/06/2020 08:30 h

Rodney Miranda, ex-secretário de Segurança do Estado
Rodney Miranda, ex-secretário de Segurança do Estado |  Foto: Ademir Ribeiro / Arquivo AT - 01/04/2015
Atual secretário de Segurança Pública do estado de Goiás, o ex-prefeito de Vila Velha Rodney Miranda pediu ontem afastamento do cargo por 15 dias e negou as acusações de desvio de verba e escutas ilegais contra ele feitas por Jorge Caiado, primo do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

“O áudio é realmente do primo do governador. Ele mandou para mim há uns 10, 15 dias. Até pensei em tirar satisfação, mas achei que não valia a pena gastar energia com aquilo enquanto a situação estava entre nós. Mas o áudio vazou”, contou Rodney.

No último dia 4, começou a circular em redes sociais uma gravação em que o locutor se identifica como Jorge Caiado e acusa Rodney de desviar R$ 1 milhão do Corpo de Bombeiros e de solicitar grampos ilegais de telefone.

“Na manhã de hoje (ontem) o governador esteve conosco no gabinete da Secretaria de Segurança e reafirmou a confiança em nossa cúpula. Solicitei a ele 15 dias de férias para cuidar da minha família, que está bastante abalada, e da ação contra essa pessoa, que vai ter que apresentar provas”, destacou.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Goiás, foram instaurados dois inquéritos: um que se refere às acusações feitas ao secretário e outro que se refere ao vazamento do áudio.

O inquérito policial que apura as denúncias feitas contra o secretário foi instaurado pela Delegacia Estadual de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), onde Rodney foi ouvido.

“Fiz questão de ir lá e prestar o meu depoimento, convidando inclusive um representante do Ministério Público”, disse Rodney.

Já a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (Dercc) fica responsável pela investigação do vazamento do áudio e disseminação do conteúdo acusatório.

“Estou absolutamente tranquilo em relação à minha conduta de mais de 40 anos de vida pública. São fofocas, ele (Jorge Caiado) não tem nada contra mim e vou cobrar os danos que está me causando”.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS