X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Desembargador Álvaro Bourguignon se despede do Tribunal de Justiça

| 06/02/2020 16:30 h | Atualizado em 06/02/2020, 16:59

O desembargador Álvaro Bourguignon, que há 23 anos exerce a magistratura no Estado, está deixando as atividades para se aposentar, aos 62 anos. A sessão da tarde de quinta-feira (6) foi tomada pela emoção na despedida do magistrado.

O afastamento de Bourguignon é por motivos de saúde, embora a aposentadoria pedida tenha sido a regular e não por invalidez.

Desembargador na vaga da seccional capixaba da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), após ser saudado por todos os membros do pleno, Bourguignon disse que continuará suas atividades prestando serviços gratuitos à sociedade e tocando violão. “Virei prestar serviços, com muita alegria, mesmo após a aposentadoria”, afirmou.

Advogado, professor universitário, ex-procurador do Estado, Álvaro Bourguignon também foi presidente do Tribunal de Justiça (TJ-ES) e do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES).

O atual presidente do órgão, desembargador Ronaldo Gonçalves de Sousa, se manifestou ao final para se despedir do colega. “A música é o bálsamo da alma. Que essa música que você canta tão bem continue fazendo as pessoas felizes”, disse, com a voz embargada.

Álvaro Bourguignon ao lado da mulher, Silvia, e do presidente do TJES, Ronaldo Gonçalves
Álvaro Bourguignon ao lado da mulher, Silvia, e do presidente do TJES, Ronaldo Gonçalves |  Foto: TJES
Ao longo das falas dos demais desembargadores, Álvaro Bourguignon, que estava acompanhado da mulher, Silvia, de familiares e amigos, foi descrito como “uma mente brilhante”, “inspiração para esta Corte”, “destaque na advocacia, na magistratura e no magistério”, “referência acadêmica no campo do processo civil”.

“Sua história se mistura com a do Poder Judiciário e da carreira advocatícia no Espírito Santo”, destacou a desembargadora Elizabeth Lordes.

Ao falar no início das homenagens, o desembargador Manuel Alves Rabelo pareceu resumir o sentimento da magistratura para Álvaro Bourguignon: “Este Tribunal te ama”.
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS