Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Bolsonaro condecora Weintraub e Aras com Ordem de Mérito Naval

| 29/05/2020 13:43 h | Atualizado em 29/05/2020, 14:03

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro |  Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro concedeu nesta sexta-feira, 29, a Ordem do Mérito Naval, no grau de Grande Oficial, para três ministros de Estado. Entre eles, o chefe da pasta da Educação, Abraham Weintraub, que está na mira da Procuradoria-Geral da República (PRG) por suposto crime de preconceito em publicação contra a China nas redes sociais. O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, também recebeu a condecoração.

A homenagem a Aras é dada após o presidente afirmar nesta quinta-feira que daria uma vaga ao procurador para o Supremo Tribunal Federal (STF). Também foram condecorados os ministros Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Jorge Oliveira (Secretaria de Governo).

Após a declaração nas redes sociais, a PGR atendeu requerimentos do PSOL e pediu ao Supremo Tribunal Federal a abertura de um inquérito para investigar o ministro Weintraub,. Ele também terá que prestar esclarecimentos à Polícia Federal por causa das declarações sobre a Suprema Corte na reunião ministerial do dia 22 de abril.

Em relação a Aras, Bolsonaro disse em "live" nesta quinta que "se aparecer uma terceira vaga, espero que ninguém ali desapareça, para o Supremo, o nome de Augusto Aras entra fortemente". O presidente afirmou que Aras tem uma "atuação excepcional".

No mandato, o presidente poderá indicar dois nomes para o STF para preencher as vagas dos ministros Celso de Mello e Marco Aurélio de Mello, que vão se aposentar.

O aceno de Bolsonaro acontece no momento em que Aras pode denunciar o presidente no âmbito do inquérito que tramita na Suprema Corte e investiga se o chefe do Executivo interferiu na Polícia Federal para proteger família e amigos.

Em outra ação relacionado ao governo, o procurador demonstrou um gesto de apoio e pediu ao ministro do STF Edson Fachin a suspensão do inquérito que investiga a produção de informações falsas. O pedido aconteceu após a Polícia Federal ter realizado operação de busca e apreensão contra apoiadores do governo.

Pelo decreto publicado no Diário Oficial da UNião, o presidente também homenageou representantes de embaixadas, ministro do Tribunal Superior do Trabalho e parlamentares da base do governo no Congresso. Entre eles, os deputados federais Hélio Lopes (PSL-RJ) e Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP).

A Ordem de Mérito Naval foi criada em 1934 pelo então presidente da República Getúlio Vargas. A homenagem é destinada a militares da Marinha e, excepcionalmente, corporações militares, instituições civis e personalidades civis e militares que tenham prestados serviços relevantes à Marinha.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS