X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Bolsonaro cancela compra de vacina chinesa: "O povo brasileiro não será cobaia"

| 21/10/2020 13:40 h | Atualizado em 21/10/2020, 14:00

Imagem ilustrativa da imagem Bolsonaro cancela compra de vacina chinesa: "O povo brasileiro não será cobaia"

O presidente Jair Bolsonaro desautorizou a fala do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a compra de 46 milhões de doses da vacina Coronavac, que está sendo desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. O presidente afirmou que "o povo brasileiro não será cobaia de ninguém" e enfatizou que a palavra final é dele enquanto presidente.

Um dia após a declaração de Pazuello, o próprio ministério da Saúde emitiu uma nota afirmando que houve uma "interpretação equivocada" da fala do ministro. 

Em nota, a pasta negou compromisso para compra de vacinas com o governo de São Paulo "ou seu governador" e disse não ter "intenção de compra de vacinas chinesas". Em seguida, no entanto, reafirmou ter um protocolo de intenções para compra de uma possível "vacina brasileira" com o Instituto Butantan, que é vinculado ao governo paulista.

Pazuello não se manifestou. Ele está em isolamento, após ter sido diagnosticado com covid-19 nesta quarta-feira (21). 

O discurso vai ao encontro de declarações do presidente, que disse nesta quarta que "qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser comprovada cientificamente pelo Ministério da Saúde e certificada pela Anvisa".

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS