X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Vídeo mostra como ficou apartamento destruído pelo fogo na Praia do Canto

| 20/10/2020 20:08 h | Atualizado em 20/10/2020, 21:52

O apartamento que pegou fogo na noite desta segunda-feira (19) no bairro Praia do Canto, em Vitória, ficou destruído pelas chamas. Imagens gravadas no interior do imóvel mostram os estragos causados.

O apartamento incendiado continua interditado. O imóvel tem três quartos localizados no mesmo corredor. As chamas consumiram totalmente o quarto do meio.

"Não tem condições. Está interditado primeiro para a conclusão da perícia dos bombeiros e depois, para início das reformas. Vai precisar reformar totalmente a parte de reboco, elétrica e os móveis. Muita destruição, tudo queimado no quarto onde se iniciou o incêndio e, nos demais, fuligem, queda de gesso e alguns eletrodomésticos queimados", comentou a coordenadora em exercício da Defesa Civil Sidineia dos Santos Assis.

Amigos da família e comerciantes da Praia do Canto se mobilizaram para arrecadar doações para as vítimas. A campanha para arrecadar doações começou com mensagens de amigos nas redes sociais. Rapidamente as mensagens viralizaram e comerciantes da região também disponibilizaram pontos para arrecadar doações de itens como roupas e eletrodomésticos. 

O incêndio provocou a morte de um menino de quatro anos. Ele chegou a ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros, mas pouco mais de três horas após o incêndio, acabou não resistindo.

Os bombeiros suspeitam que a causa do incêndio esteja relacionada com a parte elétrica do imóvel. O laudo que vai apontar o que provocou as chamas tem prazo inicial de 20 dias para ficar pronto.

“A princípio, faremos uma avaliação inicial dos danos provenientes desse incêndio tentando compatibilizar com a melhor hipótese que explique a causa desse incêndio. Nosso trabalho é baseado em descarte e hipótese. A gente vai tentar entender como as coisas aconteceram. Se aqueles danos são compatíveis com origem acidental, com ação pessoal, com fenômeno termelétrico. É isso que a gente vai tentar buscar hoje cedo”, disse o perito do Corpo dos Bombeiros, capitão Igor Cunha.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS