X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Venda de “produtos fantasmas” em redes sociais faz 1 vítima por dia

Após invadir o perfil da vítima, os golpistas fazem publicações se passando pelo dono da conta, vendendo diversas mercadorias

Eliane Proscholdt, Rafael Gomes e Roberta Bourguignon, do Jornal A tribuna | 12/02/2022 17:36 h | Atualizado em 12/02/2022, 17:58

Um crime tem chamado a atenção da polícia: a invasão de perfis no Instagram e a venda de “produtos fantasmas” em redes sociais. O golpe faz   pelo menos uma vítima por dia na Grande Vitória.   

 Após invadirem as  redes sociais,  principalmente o Instagram, criminosos publicam mensagens (stories) anunciando TVs, geladeiras, máquinas de lavar e outros produtos em bom estado de conservação, geralmente  por preços atraentes.

 Titular da  Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos, o delegado Brenno Andrade  disse que o número de casos é muito maior, uma vez que nem todas as vítimas denunciam à polícia. 

Ele diz que o alvo pode ser qualquer pessoa, independente da quantidade de seguidores. “Entre as vítimas há desde famosos a pessoas comuns”. 

O delegado disse que os  perfis viraram alvos de criminosos que se utilizam de técnicas para roubar as contas e induzir seguidores a fazerem transferências de dinheiro. 

Após invadir o perfil da vítima, os golpistas fazem publicações se passando pelo dono da conta vendendo produtos. Eles utilizam as mais variadas desculpas para justificar os preços baixos e enganar possíveis compradores. 

Ao ver o anúncio, o interessado entra em contato e combina a compra. Com isso, o criminoso envia a forma de pagamento – geralmente  chave pix. Após receber, o golpista bloqueia a vítima.

Para invadir o perfil da primeira vítima, o golpista, geralmente, envia mensagem pelo Instagram  com ofertas, como descontos em restaurantes  ou sorteios.

Depois, o criminoso avisa que chegará um SMS no telefone e pede que a vítima coloque o link da mensagem no chat. Esse link é enviado pelo Instagram por meio da função “esqueci minha senha”. De posse do link, o  golpista consegue redefinir a senha e entrar no perfil.

“Infelizmente, as pessoas não se preocupam com a sua segurança digital e acabam ficando vulneráveis. Por incrível que pareça, essa invasão é feita sem grande sofisticação tecnológica”, afirmou o especialista em tecnologia da informação, Eduardo Pinheiro.

Para evitar cair em golpes como esses, o especialista sugere atualizar as senhas com frequência, ativar a verificação em duas etapas da conta e nunca enviar código ou link que tenha recebido.

Perfil  roubado no Instagram

Com mais de 20 mil seguidores, a   influenciadora digital Rowenna Coimbra, 26 anos, teve a sua conta no Instagram    roubada, ficando sem acesso por 11 dias. Após muito sufoco,  ela  conseguiu recuperá-la.

A influenciadora ficou onze dias sem celular.
A influenciadora ficou onze dias sem celular. |  Foto: Reprodução/Instagram
 

“Um conhecido  me enviou uma mensagem  na rede social dizendo que precisava receber um código por SMS para refazer a senha e, ao tentar ajudá-lo, eu  saí da minha  conta      e, quando voltei, a senha já não era a mesma”. 

No domínio da sua conta, criminosos  negociavam a venda de iPhone 11, TV 50” e geladeira. Dois conhecidos transferiram  R$ 500 para segurar o celular e R$ 150, pela TV.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS