Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Travesti é presa por ferir amigo no pescoço com caco de vidro

Júlia Afonso | 06/02/2022 11:36 h | Atualizado em 06/02/2022, 11:52

Um encontro entre amigos terminou muito mal na manhã deste domingo (6), na praia de Jacaraípe, na Serra.

Depois do grupo passar a noite bebendo, a resenha acabou em briga e uma travesti feriu o próprio amigo no pescoço com cacos de uma garrafa de vidro. O grupo foi embora e deixou a vítima lá, sangrando. A vítima foi socorrida por populares que passaram pela rua e viram a cena.

De acordo com testemunhas, o grupo era formado por seis pessoas que estavam bebendo na praia desde a noite de sábado. Por volta das 5 horas, houve uma discussão que evoluiu para luta corporal. “Puxão de cabelo, gritaria, tudo ali na areia”, contou um entregador, de 22 anos. Ele preferiu não se identificar.

Ele estava andando pela orla e percebeu a confusão. “A travesti começou a bater no rapaz e de repente passou a mão em uma garrafa de vidro, quebrou e enfiou no pescoço da vítima. Comecei a gritar e ela parou. Os amigos até iam socorrer ele, mas a travesti mandou ninguém ajudar, então eles saíram andando”, lembrou.

A vítima começou a sangrar. Meio desorientado, ele até queria ir embora, mas logo em seguida já começou a perder as forças. “Apertei o pescoço para estancar o sangue e liguei para o Samu. Ele começou a ter falta de ar, saía muito sangue”.

A acusada foi conduzida por policiais militares ao DPJ da Serra.
A acusada foi conduzida por policiais militares ao DPJ da Serra. |  Foto: Fábio Nunes/AT
 

A polícia também foi acionada. Enquanto o jovem, de 18 anos, era levado ao hospital, uma equipe foi atrás da acusada do crime. Ela, que tem 35 anos, foi encontrada a cerca de dois quilômetros do local do crime. Para despistar, a travesti ainda tentou dar um nome falso, mas a mancha de sangue na camisa dela entregou a mentira.

Ela e as testemunhas foram levadas até a Delegacia Regional da Serra, onde a ocorrência de tentativa de homicídio foi registrada.

Ninguém soube informar o que teria motivado o início da briga. Ao sair da viatura, ela chegou a ser questionada pela reportagem, sobre o porquê teria agredido o amigo, mas não quis se manifestar.

Depois de presenciar a cena de horror, o entregador disse que estava assustado com tamanha violência. “Fico triste, ver um ser humano passar por uma situação dessas não é nada fácil”, desabafou.

A vítima foi levada para o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória. A polícia não soube informar o estado de saúde do jovem. Até a publicação desta reportagem, a ocorrência estava em andamento.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS