Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Primos são assassinados a tiros em Cariacica

| 20/01/2020 22:03 h | Atualizado em 20/01/2020, 22:27

Vítimas foram mortas dentro de casa
Vítimas foram mortas dentro de casa |  Foto: Fábio Nunes/ AT/ 20/01/2020

Dois primos, de 18 e 15 anos, foram assassinados a tiros dentro de casa na madrugada de ontem, em Vila Prudêncio, Cariacica. O mais velho foi identificado por familiares como Gabriel Lemos da Silva, e, o mais novo, apenas como Ryan Henrique.

O irmão de Ryan, não identificado, teria chegado ao local e visto a situação. Segundo relato de familiares, ele teria pulado a janela da residência e visto o primo e o irmão agonizando pelo chão. Ao entrar na casa, percebeu que os atiradores ainda estavam no local, e fugiu. Ele chegou a ser perseguido, de moto, pelos suspeitos, mas conseguiu despistá-los.

“Ele vinha para buscar o irmão dele. Ele nunca imaginaria que o irmão dele estava morto. Quando ele chegou aqui, ele pulou a janela e falou: ‘Ryan, junta os seus documentos e vamos embora, agora’. Na hora que ele foi ver, percebeu que o Ryan estava agonizando e pedindo socorro: ‘ajuda, ajuda’”, detalhou a irmã de umas das vítimas, uma estudante, de 17 anos.

Segundo os familiares, ele teria pulado a janela pois tinha percebido alguma coisa estranha na residência. “Ele já tinha percebido alguma coisa de errado. Ele ouviu um barulho atrás da casa e saiu correndo (pulou a janela). Os caras montaram na moto e perseguiram ele”, disse a estudante.

O jovem que conseguiu escapar teria informado a uma pessoa que avisou à família do ocorrido. Os familiares chegaram ao local ainda na madrugada, por volta das três da manhã. No local, moravam os três, há menos de um mês. Ryan e o irmão vieram do interior do Estado, do município de Mucurici.

“Uma pessoa chegou lá em casa, falando que o Ryan e o Gabriel tinham morrido. A gente tava dormindo. Ele chegou lá de madrugada, e falou pra gente ir até a casa porque tinha acontecido um imprevisto com o Gabriel e o Ryan”, disse a estudante.

A irmã de uma das vítimas não soube explicar o que poderia ter influenciado na morte dos primos, pois eles, recentemente, não relataram nenhuma ameaça ou richa com os suspeitos. Os familiares informaram que Gabriel tinha um comportamento tempestivo, e não se dava muito bem com a família.

No local, a reportagem de A Tribuna questionou a Polícia Civil sobre a quantidade de perfurações nos corpos das vítimas, e segundo os policiais, não era possível precisar, pois eram muitas, e que só a perícia do Departamento Médico Legal (DML) poderia calcular com precisão. Um saco de projeteis foi retirado do local.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Cariacica. A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil para mais informações sobre o caso, mas até o fechamento desta edição, não teve retorno.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS