X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Preso acusado de comandar tráfico em Guarapari e matar jovem por engano

| 10/03/2021 16:58 h | Atualizado em 10/03/2021, 19:25

Mateus da Glória Mendes, conhecido como MT, foi preso
Mateus da Glória Mendes, conhecido como MT, foi preso |  Foto: Divulgaçã/Sesp

Aos 23 anos, o acusado de comandar o tráfico de drogas do bairro Paturá, em Guarapari, foi preso na manhã desta quarta-feira (10). Ele é também acusado pela polícia de ter matado um pedreiro por engano.

Mateus da Glória Mendes, conhecido como MT, estava foragido desde o ano passado, e era considerado um dos criminosos mais procurados da cidade.

A prisão aconteceu na residência do foragido, no bairro Jabaeté, região de Terra Vermelha, em Vila Velha, pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari.

Após a expedição do mandado de prisão, em outubro do ano passado, Mateus deixou o município de Guarapari. Foram meses de investigação, segundo a polícia.

Arma, drogas e munição apreendidas na casa de Mateus da Glória Mendes, o MT
Arma, drogas e munição apreendidas na casa de Mateus da Glória Mendes, o MT |  Foto: Divulgação/Sesp
"Após intensas investigações por parte da nossa delegacia, recentemente descobrimos que ele estava no bairro Jabaeté. Seguimos ao local para o cumprimento do mandado de prisão. Ele tentou escapar, mas a casa estava cercada, e a ação foi bem sucedida", explicou o titular da DHHP, delegado Franco Malino.

Na casa do acusado foram apreendidos uma metralhadora caseira calibre .380, 5 munições do mesmo calibre e material para embalo e comercialização de drogas.

Além de ter sido indiciado pelo homicídio, Mateus responde por uma tentativa de homicídio e por tráfico de drogas.

O pedreiro morto por engano foi Márcio de Jesus Bonfim, de 32 anos. O assassinato foi registrado em abril do ano passado, e o que intrigou a polícia é que a vítima não tinha passagens ou desavença registrada.

"Há algum tempo vem ocorrendo um conflito entre o bairro Paturá e o bairro Santa Mônica, em Guarapari. Nesses conflitos entre grupos rivais, foi apurado em um dos inquéritos, que o conduzido quis matar um indivíduo de apelino Baiano, mas ele identificou o indivíduo errado. O Márcio também era conhecido como Baiano. Ele invadiu a casa do Márcio e atirou nele", disse o delegado.

Em novembro do passado, a polícia apreendeu uma granada do grupo de Mateus. " A granada era do grupo do detido. Essa granada estava disponível para uso dos integrantes do grupo do Paturá e poderia ter sido usada nessa guerra, trazendo consequências mais graves. O detido era um dos mais procurados por continuar cometendo crimes", conta Franco.

Outro acusado fugiu da cadeia

William Zanolli, o Terceirão, acusado de crimes, fugiu da prisão
William Zanolli, o Terceirão, acusado de crimes, fugiu da prisão |  Foto: Divulgaçã/Sesp
A briga entre os grupos rivais já registra mais de 10 mortes na cidade, segundo investigações. Nos anos de 2019 e 2020, o grupo comandado por William Zanolli, o Terceirão, 35 anos, do bairro Santa Mônica, é apontado como o responsável pela maior parte dos homicídios. 

Ele chegou a ser preso no Paraná, mas no começo do ano passado fugiu da prisão e, de acordo com a polícia, continua comandando o tráfico em Santa Mônica. A Polícia Civil pede a ajuda da população para reencontrar Terceirão.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS