X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Prefeitura vai transformar quiosque em memorial a Moïse e cultura africana

Moïse foi morto a pauladas na noite do dia 24 de janeiro no quiosque Tropicália

Agência Folhapres | 05/02/2022 12:18 h

Inquérito investiga morte de jovem
Inquérito investiga morte de jovem |  Foto: Reprodução/Facebook
 

A Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu transformar o quiosque onde o congolês Moïse Kabagambe, de 24 anos, foi morto em um memorial em homenagem à cultura africana.

O projeto, divulgado neste sábado (5) em parceria com a concessionária Orla Rio, prevê que um dos dois espaços seja administrado pela família do congolês. Em ambos, a intenção é que refugiados africanos trabalhem, transformando o local num ponto de referência da cultura do continente.

Moïs foi morto a pauladas na noite do dia 24 de janeiro no quiosque Tropicália. Três homens foram presos sob suspeita do crime, um deles era funcionário do quiosque Biruta, colado ao local do crime e também incluído no projeto da prefeitura.

O projeto divulgado pela prefeitura prevê também a instalação de um painel entre os quiosques com a foto do congolês morto.

"O que aconteceu foi algo brutal, inaceitável e que não é da natureza do Rio. É nosso dever ser uma cidade antirracista, acolhedora e comprometida com a justiça social. A transformação do local busca ser uma reparação à família, uma oportunidade de inserção socioeconômica de refugiados, além de um ponto de transmissão da cultura africana", afirmou o secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo.

Segundo a prefeitura, o novo desenho e a montagem do memorial serão feitos por profissionais negros Sesc e Senac, diz o município, vão oferecer capacitação dos trabalhadores dos quiosques para atuar no setor de alimentação. O espaço também poderá ser utilizado para exposição de arte e apresentações musicais típicas, além da realização de feiras de artesanato.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS