X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Possível carro utilizado no crime que matou duas pessoas no Centro de Vitória é encontrado

| 05/10/2020 18:15 h

Momento em que os políciais encontram o possível carro envolvido no crime
Momento em que os políciais encontram o possível carro envolvido no crime |  Foto: Taynara Nascimento

Um carro modelo hb20 branco, igual ao usado no crime que matou duas pessoas na tarde deste domingo no Centro de Vitória, foi encontrado estacionado em frente a um prédio na Praia do Canto, em Vitória.

O dono do veículo, segundo informações iniciais, afirmou que alugou o carro para uma pessoa. Mais informações não foram passadas pela polícia. Câmeras de videomonitoramento, da Praia do Canto, registraram o momento em que o hb20 foi estacionado pelos possíveis criminosos.

Vídeos do local onde aconteceu o crime mostram quando o veículo branco se aproveita do sinal vermelho, para e desce dois indivíduos, que atiram à queima-roupa contra o carro que estavam as vítimas.

O crime aconteceu na tarde de ontem (4), um motorista de aplicativo e um passageiro foram assassinados durante uma corrida. O condutor do veículo foi atingido por dois tiros na cabeça e morreu no local. O passageiro, que chegou a ser socorrido pelo Samu morreu, no hospital.

Ao menos outras duas pessoas estavam dentro do veículo. Um dos passageiros do veículo sobreviveu e permaneceu no local prestando depoimento à Polícia Civil.

O secretário de segurança pública, coronel Alexandre Ramalho, comentou sobre o aumento de homicídios no mês de setembro. Ele reconheceu o crescimento na violência ligada ao tráfico de drogas na Grande Vitória. De acordo com Ramalho, setembro foi um mês que destoou dos meses anteriores.

"Dos homicídios em setembro, 80% estão ligados ao tráfico de entorpecentes. E isso explode de uma hora para outra. Quando tem essa rivalidade, quando tem essa identificação de um ponto rentável, quando fomenta essa rivalidade por rede social, descobre como descobriram ontem onde os jovens estavam, como descobriram no caso da ilha Dr. Américo. E a consumação sempre é de forma violenta com homicídios, lamentavelmente, com jovens de tão baixa faixa etária", analisou Ramalho.
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS