X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Polícia

Policial tem mal estar após ter contato com droga durante revista a carro

Droga encontrada é 50 vezes mais potente que a heroína e pode ser fatal, mesmo em pequenas doses


Imagem ilustrativa da imagem Policial tem mal estar após ter contato com droga durante revista a carro
Bannick precisou ser socorrida após a exposição à droga, que ainda será testada |  Foto: Reprodução/epartamento de Polícia de Tavares

Uma policial teve sintomas de overdose após ter contato com fentanil durante revista a carro. O vídeo, captado pela câmera no uniforme de outro agente, mostra Courtney Bannick deitada na estrada e sem movimentos. O caso ocorreu no estado da Flórida, nos Estados Unidos.

Courtney Bannick estava interrogando o condutor que tinha fentanil enrolado em uma nota de dólar quando começou a perder os sentidos e desmaiou. Embora ela estivesse usando luvas, o corpo da policial entrou em contato com a droga e e agente começou a passar mal. A agente precisou ser levada ao hospital.

De acordo com a polícia, as doses de fentanil, um opióide sintético, foram responsáveis por causar a overdose. O fentanil é considerado o opioide mais forte disponível para uso médico em seres humanos, com cerca de 100 vezes mais potente que a morfina.

Outros policiais que acompanhavam Courtney começaram um procedimento para acordar a colega.

Segundo informações do portal New York Post, a policial precisou tomar três doses de Narcan, medicamento que age contra os receptores opioides, antes mesmo da chegada da ambulância, para que ela recobrasse a consciência. Courtney Bannick está se recuperando.

Segundo os policiais, a agente usava luvas ao manusear os narcóticos. A equipe acredita que ela pode ter sido exposta em função do vento, que teria soprado as drogas e provocado um consumo indireto pela vítima. Depois de ela ser exposta ao narcótico, um dos agentes a ouviu sufocando e sem fôlego pelo rádio. Quando se aproximou, a encontrou "perdendo a consciência e precisando de atenção médica imediata", conforme nota do Departamento de Polícia de Tavares.

"Eu já fiz isso 100 vezes antes da mesma maneira. Basta uma vez e uma quantidade mínima ", desabafou. "Sou grata por não estar sozinha e ter recebido ajuda imediata", disse a policial.

Segundo o portal New York Post, o motorista foi detido após serem localizadas diversas drogas no veículo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: