X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Polícia

Polícia suspeita que dupla de ladrões de banco, presa em Vitória, planejava novos ataques

Acusados já chegaram a roubar mais de R$ 20 milhões


Imagem ilustrativa da imagem Polícia suspeita que dupla de ladrões de banco, presa em Vitória, planejava novos ataques
|  Foto: Úrsula Ribeiro

Dupla de ladrões, considerada uma das maiores em roubos de cargas do país, foi presa na última segunda-feira (21), por por agentes do Departamento Especializado de Investigações Criminais (Deic), em  Santa Luzia, Vitória.

Identificados como, Bruno Soares Mendonça, o “Leite Ninho”, de 33 anos, estava no carro com Célio Andrade Barcelos, de 43 anos, têm em seus currículos, roubos de mais de R$ 20 milhões, no Rio de Janeiro, e assalto a banco, em Guarapari, de onde levaram mais de R$ 600 mil.

“Bruno é apontado como principal responsável por um furto ocorrido numa agência bancária em Guarapari, no final de 2018. Célio é investigado por um furto de 2015, no Rio de Janeiro; à época foram levados projetores avaliados em R$ 24 milhões. Hoje, estaria avaliada em mais de R$ 40 milhões”, afirmou o delegado Brenno Andrade, da Delegacia Especializada de Crimes Contra o Transporte de Cargas (DCCTC). 

De acordo com o delegado, na hora da prisão, Célio ainda tentou dar um documento falso. “A gente observou que o Célio era evadido do sistema prisional do Mato Grosso do Sul. Ele já estaria cumprindo pena de 17 anos de prisão por furto qualificado, uso de documento falso e por tráfico de drogas”, revelou o delegado.

Investigações apontaram que a quadrilha tinha conexões no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia. Além disso, a polícia suspeita de que a dupla estivesse planejando novos roubos no Estado. Dentro do carro em que os criminosos estavam, foram encontrados  maquinários e ferramentas utilizados para arrombamentos de cofres e outros dispositivos de segurança.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: