X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Polícia Federal prende suspeito de furtar 84 computadores da UFES

Jovem trabalhava na universidade e cumpria pena em regime semiaberto. Outros detentos são investigados por participação no crime

Redação Tribuna Online | 27/07/2022 13:11 h | Atualizado em 27/07/2022, 16:04

A Polícia Federal conseguiu desvendar o sumiço de equipamentos de informática da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). A conclusão das investigações passa pela prisão de um jovem de 21 anos, ocorrida no começo da noite de terça-feira (26), perto de um hospital em Vila Velha. Ele é apontado pelos agentes como idealizador do plano e um dos responsáveis por furtar os objetos. 

De acordo com a Polícia Federal, foram furtados da universidade 84 computadores, 37 monitores e 15 projetores, no dia 02 de agosto do ano passado, porém o crime só foi percebido no dia seguinte pela Administração da Ufes.

A PF relata que o plano desse crime nasceu meses antes, na Penitenciária Agrícola do Espírito Santo, e entre os participantes estão detentos que cumprem pena no regime semiaberto, trabalhando na universidade para reduzir o tempo de prisão e retornando ao presídio ao fim do expediente. 

 

null Divulgação / Polícia Federal
 

O suspeito, de 21 anos, já era beneficiário desse tipo de regime e conseguiu uma vaga para trabalhar na Ufes, onde realizava serviços nas áreas de limpeza e jardinagem. Ele fez o plano com outro detento que já cumpria o semiaberto na universidade, uma vez que a instituição é parceira da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) nos programas de ressocialização de condenados.

Esse segundo detento disse que, no período em que ficou trabalhando na Ufes, teria furtado alguns computadores do Centro Tecnológico (CT) e que no local haveria muitos outros desses equipamentos. 

Com o acesso ao campus, o jovem preso na noite de terça-feira pela Federal, foi até o CT e encontrou os equipamentos de informática citados pelo outro detento. O suspeito fez contato com a esposa desse condenado que deu as orientações sobre onde ficavam os computadores que ele havia furtado, pois a mulher é motorista de aplicativo e ajudaria no crime transportando os objetos roubados.

Desta forma, o jovem arrombou uma das portas do prédio, furtou os equipamentos e os guardou em coletores de lixo. Horas depois, outros três detentos que também cumprem pena em regime semiaberto na universidade levaram os coletores para uma via de acesso próximo ao auditório, onde a mulher recolheu os equipamentos. 

De posse do material furtado, o suspeito preso pela PF e a esposa do detento que deu a informação sobre o local onde os equipamentos estavam armazenados, passaram a vendê-los por preços abaixo dos praticados no mercado como forma de se livrar rapidamente do produto do crime.

A prisão do suspeito foi efetuada por policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários em ação conjunta com policiais da Força Tarefa de Segurança Pública do Espírito Santo e a atuação das Guardas Municipais de Serra, Vitória e Vila Velha.

Passagem quando era menor de idade

Segundo a Polícia Federal, o jovem já havia passado cinco anos no Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (IASES) por diversas infrações análogas à crime. 

Depois de sair da internação e já maior de idade, o jovem foi condenado por roubo, tendo ficado preso por cerca de 2 anos, até conseguir a progressão para o regime semiaberto e praticar o furto na Ufes.

O jovem foi levado para a Superintendência da Polícia Federal, onde foi ouvido e conduzido para o sistema prisional onde ficará à disposição da Justiça. Os investigados devem responder pelo crime de furto qualificado. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS