Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Polícia apreendeu pistola na casa de vítima horas antes de ataque no centro de Vitória

| 05/10/2020 11:05 h | Atualizado em 05/10/2020, 11:34

Pistola, munição, celulares, dinheiro e outros objetos apreendidos na casa de Kelvin da Silva.
Pistola, munição, celulares, dinheiro e outros objetos apreendidos na casa de Kelvin da Silva. |  Foto: Divulgação/Sesp
Horas antes do ataque que deixou dois mortos e dois feridos na tarde de domingo (4), no Centro de Vitória, a polícia apreendeu uma pistola calibre 380 na casa de uma das vítimas.

O alvo da ação era Kelvin Filgueiras da Silva, de 28 anos. Na manhã de domingo, por volta das 9h10, militares estiveram na casa dele após denúncias de indivíduos armados estavam andando pela região do Morro do Moscoso, mas ele não foi localizado pelos policiais.

Cerca de 7 horas após a apreensão, Kelvin foi baleado na cabeça e nas costas, chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

A segunda vítima fatal do ataque foi o motorista e aplicativo Adriano Pereira do Amaral, de 39 anos. Ele foi atingido na cabeça e no ombro e morreu no local. De acordo com informações da polícia, Adriano era conhecido dos passageiros e fazia uma corrida particular no momento do crime.

Segundo o secretário de Segurança, Alexandre Ramalho, as vítimas estiveram na Rua da Lama e pediram uma corrida ao motorista de aplicativo até a Praia da Costa, onde passaram o dia. Mais tarde, chamaram o Adriano novamente para retornarem para casa.

Quando passavam pelo Centro de Vitória, o veículo dos atiradores emparelhou com o carro do motorista de aplicativo. Dois homens desembarcaram e começaram a atirar.

Carro foi alvejado por mais de 30 disparos.
Carro foi alvejado por mais de 30 disparos. |  Foto: Beto Morais
Para a polícia, o crime foi mais um ataque envolvendo a disputa do tráfico de drogas. “Foram mais de 40 disparos. O que temos percebido é uma escalada forte da violência voltada para o tráfico de drogas. Nesse caso, as informações são que os atiradores seriam de um morro rival”, disse Ramalho.

Além de Kelvin, outros dois homens que estavam no banco de trás ficaram feridos. Um de 26 anos, que foi atingido por aproximadamente cinco disparos nas costas, e outro, de 20 anos, que foi baleado na barriga e nas costas. Os feridos foram levados para o Hospital Estadual de Urgência e Emergência, o antigo São Lucas, em Vitória.

O quarto passageiro, que estava no banco da frente, escapou ileso e permaneceu no local prestando informações à polícia. À noite, ele foi ouvido no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória.

O secretário acredita que o grupo tenha sido seguido até o centro da Capital por traficantes rivais que, segundo informações preliminares, seriam do Morro do Cabral. “Nos parece mais uma guerra de organizações criminosas. Estamos trabalhando muito, mas é uma guerra direcionada a pessoas de baixa idade, ligadas ao tráfico de entorpecentes”, afirmou.

A Secretaria de Segurança Pública informou que o motorista de aplicativo não tinha passagem pela polícia. Quanto aos passageiros, a Sesp disse que alguns têm passagem, mas não detalhou quais.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS