X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Mulheres são presas ao receber encomenda com drogas nos Correios

As prisões aconteceram em flagrante após a Polícia Federal ser informada da suspeita

Nathália Cerri Cantarela | 18/07/2022 17:34 h

Encomenda recebida pelos Correios continha cinco quilos de maconha
Encomenda recebida pelos Correios continha cinco quilos de maconha |  Foto: Divulgação / Polícia Federal
 

Duas mulheres foram presas em flagrante após receberem encomendas dos Correios contendo drogas. As prisões aconteceram no último sábado (16) e nesta segunda-feira (18), após a Polícia Federal ser avisada pelos Correios que encomendas suspeitas poderiam ser entregues a destinatários. 

A Área de Segurança dos Correios identificou que as encomendas eram suspeitas e informou à Polícia Federal sobre as datas previstas para as entregas. As prisões foram feitas em flagrante já que os policiais acompanharam os momentos em que as suspeitas abriam as encomendas entregues, constatando que no interior dos pacotes havia entorpecentes.

Imagem ilustrativa da imagem Mulheres são presas ao receber encomenda com drogas nos Correios

A primeira mulher, de 42 anos, foi presa em Marcílio de Noronha, em Viana. A encomenda direcionada a ela continha cinco quilos de maconha. Já a prisão desta segunda (18) aconteceu no bairro Itacibá, em Cariacica e o pacote destinado à mulher, de 35 anos, continha três quilos e meio da mesma droga. 

A Polícia Federal agora investiga quem seriam os responsáveis pela venda na origem e pela distribuição no Estado. Ambas suspeitas foram conduzidas para o sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. Elas responderão pelo crime de Tráfico Interestadual de drogas e podem pegar entre cinco e quinze anos de prisão. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS