X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Mulher é morta com tiro na cabeça após descobrir traição do namorado

| 01/03/2021 17:49 h | Atualizado em 01/03/2021, 18:23

Bruna Fernandes Basconi (destaque) foi morta em uma calçada
Bruna Fernandes Basconi (destaque) foi morta em uma calçada |  Foto: Reprodução / SBT

Uma mulher foi morta com um tiro na cabeça após descobrir uma traição do namorado. O crime, registrado por câmeras de segurança, aconteceu no Parque da Cidadania, em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, no mês passado.

Na filmagem, é possível ver a vítima sentada na calçada e o criminoso em pé com um copo de cerveja na mão. Em determinado momento, o suspeito saca a arma e atira contra Bruna Fernandes Basconi, de 34 anos.

A moça foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ao Hospital de Base, mas não resistiu. Ela deixou uma filha de um ano e meio.

As imagens do circuito de segurança também mostram o suspeito fugindo. O que chamou atenção dos policiais, segundo a Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), foi a dificuldade de locomoção do homem, que teria levado um tiro no pé dias antes, em uma tentativa de homicídio.

À época do delito, a equipe de resgate não informou à PM sobre o caso e a ocorrência só pôde ser registrada na Polícia Civil após a unidade médica constatar o óbito.

Cleiton Donizete Galdino dos Santos, de 20, com histórico de violência contra mulheres, foi capturado pela polícia na casa de familiares em Altair. De acordo com o delegado Alceu Lima de Oliveira Júnior, a vítima teria tido um envolvimento amoroso com o jovem.

"Chegou pra gente que eles tiveram um relacionamento amoroso e que ele tinha namorada. Mas ele não assume que o motivo do crime foi esse. Ele diz que ela estava furtando pertences de moradores do bairro. Ele tem passagem por roubo, quando era mais novo", afirmou.

Cleitinho está preso temporariamente na carceragem da Deic e deve responder por homicídio. A pena é de 12 a 30 anos de prisão. Ele foi encontrado pelos policiais na casa de um tio, que era procurado pelo crime de tráfico de drogas, que agora também está na carceragem da Deic. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS