X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Morador de Vitória recebia R$ 1.000 por semana para esconder droga em quitinete

Aos policiais, ele disse que não vendia droga, mas, como estava desempregado, recebeu essa proposta

Redação Tribuna Online | 05/08/2022 12:42 h

Material apreendido na quitinete
Material apreendido na quitinete |  Foto: Divulgação / Polícia Militar
 

Um homem, de 27 anos, foi preso pela Polícia Militar na noite de quinta-feira (04), no bairro Santo Antônio, em Vitória. Na quitinete onde ele morava, os agentes apreenderam crack, cocaína, maconha, uma arma e material para o preparo de entorpecentes. Aos policiais, ele afirmou que ganhava R$ 1.000 para esconder as drogas.

De acordo com a PM, as equipes da Força Tática do 1º Batalhão foram acionadas pelo Ciodes (190) para verificar a denúncia de que dois suspeitos estavam traficando drogas em um bar na região. Segundo informações, o entorpecente estaria escondido em uma quitinete, em cima do bar.

Quando a equipe se aproximou do local, um suspeito entrou no estabelecimento e jogou um objeto no corredor. Após o indivíduo ter sido abordado, os policiais encontraram a quantia de R$ 325 em espécie e um celular. No corredor, próximo das caixas de cerveja, os militares localizaram 14 pedras de crack e 36 unidades de haxixe.

O homem negou que estivesse comercializando entorpecentes e afirmou que o material não estava com ele. Após ser informado sobre denúncia de tráfico de drogas, o indivíduo disse que os entorpecentes encontrados na quitinete não eram dele, pois só guardava o material.

O suspeito levou os policiais até o imóvel, cujo acesso se dava pelo interior do bar onde foi realizada a abordagem. No terraço onde fica a quitinete, os militares sentiram um cheiro de drogas.

Na quitinete, o homem apresentou aos policiais duas bolsas, uma com 617 pinos de cocaína, 280 pinos de crack, 110 buchas de maconha, um tablete da mesma droga e material para embalo do entorpecente, e outra com uma submetralhadora com carregador e 39 munições intactas.

O morador afirmou que não vendia drogas, mas por estar desempregado teria recebido uma proposta para guardar o material na casa dele, em troca de mil reais por semana. Questionado sobre quem seria o dono da droga e da arma, o indivíduo se negou a dizer.

Nas proximidades, foram abordados outros suspeitos, mas nada de ilícito foi encontrado. Já no interior do bar, foram encontradas 22 sacolas, sendo nove com a identificação de cafeína, cinco com a identificação de lidocaína, três com a identificação de adrenalina, duas com a identificação de anfetamina e três sem identificação. 

O homem foi detido e encaminhado para a 1ª Delegacia Regional, com o material apreendido.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS