X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Menina de 14 anos é baleada após festa julina em Cariacica

Um homem também foi preso após avançar com o carro em alta velocidade na direção dos policiais

Gustavo Andrade, com informações de Taynara Nascimento | 16/07/2022 14:24 h

Uma menina de 14 anos foi baleada e um homem de 26 anos foi preso em uma festa no bairro Santo Antônio, em Cariacica, na madrugada deste sábado (16). Segundo a Polícia Militar seria um baile clandestino, mas de acordo com moradores, era uma festa julina da comunidade.

A polícia afirma ter sido acionada com intuito de encerrar um evento clandestino conhecido como Baile do Mandela, que começou após a festa julina, que havia sido encerrada por volta de meia noite. Um som, conhecido como carretinha, foi ligado com volume alto.

Segundo os militares, ao chegar no local da ocorrência, pediram para que o som fosse desligado, porém, os proprietários dos veículos baixavam na presença dos policiais e na saída deles aumentavam novamente.

Quando os policiais passaram pela avenida São Paulo foram hostilizados com pedras e garrafas, e em seguida, ainda segundo a versão policial, houve a  necessidade de fazer o uso de granadas de gás lacrimogêneo a qual dispensou parte dos populares pela via em direção ao bairro Planeta.

Na sequência, populares teriam voltado a agredir os militares quando um veículo modelo Honda New Civic prata avançou na direção dos policiais em alta velocidade. Um soldado atirou duas vezes e um dos disparos atingiu o pneu dianteiro esquerdo do veículo, fazendo-o parar.

O homem que dirigia o veículo foi conduzido a delegacia. Neste momento, uma mulher de 28 anos apareceu informando que sua irmã de 14 anos havia sido ferida na perna direita, possivelmente por disparo de arma de fogo. 

De acordo com a versão policial, o socorro foi acionado e  informou que o ferimento havia perfurado a vítima, não tendo ficado alojado, e que, a princípio, não havia danificado tecido, ossos ou vasos que por ventura pudessem comprometer o membro atingido. 

A menina baleada foi conduzida ao hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha, acompanhada pela irmã de 28 anos.

O homem conduzido assinou um Termo Circunstanciado pelo crime de resistência e foi liberado após assumir o compromisso de comparecer em juízo, segundo a Polícia Civil.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS