Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Jovem é morto com mais de 5 tiros enquanto conversava com vizinhos em Vila Velha

Júlia Afonso | 23/02/2022 10:55 h

Um mecânico, de 19 anos, foi morto a tiros na noite desta terça-feira (22), em Rio Marinho, Vila Velha. De acordo com testemunhas, o jovem foi assassinado apenas porque estava na rua conversando com uma mulher. O ex-namorado dela passou na hora, não gostou da situação e voltou armado.

Leonardo Pereira Santana estava sentado na calçada conversando com alguns vizinhos, por volta das 22h30.

Rua onde o mecânico Leonardo Pereira Santana, de 19 anos, foi morto em Rio Marinho, Vila Velha.
Rua onde o mecânico Leonardo Pereira Santana, de 19 anos, foi morto em Rio Marinho, Vila Velha. |  Foto: Fábio Nunes/AT
 

"Estava tudo normal. O ex-namorado dessa moça chegou, desceu do carro e ficou olhando para ela com ódio, encarando mesmo. O Leozinho estava lá. O cara perguntou para ele: Eu estou bonito? Você está olhando muito para mim. O Leozinho, sempre brincalhão, respondeu: Até que você está bonito hoje", contou uma auxiliar administrativa, de 27 anos. Ela não quis se identificar.

Depois disso, o suspeito teria entrado em seu carro e saído. Minutos depois, ele voltou, junto com o motorista, e teria chamado Leonardo pelo nome. Quando a vítima chegou perto, já levou os tiros.

"Escutei de seis a sete disparos e logo depois a gritaria. O menino estava ensanguentado no chão. Mãe, irmãs, avós, todo mundo vendo aquela cena. Coloquei ele no meu carro e levei até o Pronto Atendimento de Cobilândia, mas quando ele deu entrada, o médico constatou o óbito", lembrou um vendedor, de 26 anos, amigo da vítima. Ele também não quis se identificar.

Os tiros pegaram no rosto, peito, tórax e perna do jovem. "Um menino super trabalhador, não tinha envolvimento com nada, bem certinho. Foi morto por algo banal, um dos motivos mais banais que eu já vi", lamentou o amigo.

Depois dos disparos, os suspeitos conseguiram fugir. "Foi uma covardia de um homem obsessivo. O Leozinho nem estava conversando muito com a menina. Acho que qualquer homem que estivesse perto ele faria alguma coisa. Tem sete anos que ele persegue essa ex, ela não consegue se relacionar com ninguém por causa dele", disse a auxiliar.

A polícia está investigando o caso. Até a publicação desta reportagem, nenhum suspeito tinha sido detido.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS