X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Homem suspeito de agredir a mãe é morto em Vila Velha

A mão do rapaz havia pedido uma medida protetiva contra ele quatro dias antes do crime

Jaciele Simoura | 28/01/2022 15:56 h

Apenas quatro dias após a mãe pedir uma medida protetiva contra o filho Wilnnen Schultz Pinto, de 42 anos, ele foi assassinado na estrada de Capuaba, no bairro Ilha das Flores, em Vila Velha. O crime aconteceu na noite desta quinta-feira (27). 

O homem foi morto na porta do bar em que costumava frequentar na região. O estabelecimento estava fechado quando ele foi baleado. A vítima chegou em uma moto preta e ficou caído ao lado da outra motocicleta. Ele foi atingido por três tiros, sendo dois na cabeça e um na mão. Uma ambulância foi acionada, mas Wilnnen já estava sem vida. O crime aconteceu por volta das 20 horas

De acordo com a reportagem da TV Tribuna, testemunhas contaram que ouviram mais de 10 tiros na hora em que a vítima foi morta. Ninguém viu como foi a ação dos bandidos. Um detalhe que chamou a atenção é que uma viatura da Guarda Municipal de Vila Velha tinha acabado de passar pelo local. Eles fizeram uma ronda na região e, quando voltaram, já encontraram o homem morto.

Os suspeitos já tinham fugido do local. Wilnnen trabalhava como protético dentário e era morador do bairro Ilha das Flores. De acordo com a polícia, ele passou a usar drogas nos últimos anos e se envolvia em muitos problemas. Wilnnen também agredia a própria mãe que tinha medida protetiva contra ele. O corpo do homem foi periciado e recolhido para o DML de Vitória.

Na última segunda-feira, a mãe de Wilnnen  foi ao Plantão Especializado da Mulher, em Vitória, e registrou um boletim contra o filho. Ela, que tem 74 anos, disse que o filho a insultava, cuspia em seu rosto, jogava pratos de comida no rosto dela e que a agredia. A aposentada pediu uma medida protetiva contra o filho e expressou desejo que uma viatura da patrulha Maria da Penha. A mulher, inclusive, já tinha saído da casa onde morava com o filho por medo de que ele a matasse. 

A suspeita é que ele tenha sido morto por conta dessas agressões contra a mãe, mas a polícia civil não confirma. Informou apenas que o caso seguirá sob investigação da Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha.  Até o fechamento desta reportagem, nenhum suspeito foi detido ou identificado.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS