X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Homem é morto a facada por conta de fofoca no Espírito Santo

Colegas de trabalho contaram para o suspeito um boato de que a vítima teria um relacionamento com a esposa dele

Redação Tribuna Online | 25/07/2022 14:02 h

Prisão de suspeito
Prisão de suspeito |  Foto: Divulgação Polícia Civil
 

A equipe da Delegacia de Muniz Freire, no Sul do Espírito Santo, prendeu o suspeito de matar Bruno da Silva Castilho, de 20 anos. De acordo com a polícia, o crime foi motivado por conta de um boato, não confirmado, de que a vítima teria um relacionamento amoroso com a esposa do detido. 

Bruno e o suspeito, de 33 anos, eram colegas de trabalho e o crime foi cometido no dia 25 de junho deste ano, enquanto os dois trabalhavam em uma plantação de tomates no município

O suspeito foi preso na manhã da última sexta-feira (22), durante a operação Captura, em uma propriedade de Amarelos, zona rural de Guarapari. 

A operação contou com o apoio da Delegacia Regional de Alfredo Chaves, da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari, das delegacias de Infrações Penais e Outras e de Investigações Criminais de Venda Nova do Imigrante, além do serviço de inteligência do 10º Batalhão da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES).

Segundo a polícia, ao ser abordado pelos policiais, o suspeito tentou fugir e, ao ser contido, resistiu à prisão, por isso foi necessário as equipes precisaram usar de força para detê-lo.

“O êxito da operação é fruto da integração e comprometimento de todos os policiais civis e militares envolvidos, pois, desde que fomos informados da expedição da ordem de prisão pela autoridade judiciária, iniciamos os levantamentos de inteligência, planejamos e executamos a operação com rapidez e eficiência. Agradecemos a colaboração de todos os policiais civis e militares de outras unidades”, destacou o titular da Delegacia de Polícia de Muniz Freire, delegado Bruno Alves.

As investigações da polícia indicam que a motivação do crime está ligada a um boato, não confirmado, de que a vítima teria um caso amoroso com a mulher do suspeito.

Plantação onde crime aconteceu
Plantação onde crime aconteceu |  Foto: Divulgação Polícia Civil
 

Embora os dois tivessem se entendido sobre a questão, dois colegas de trabalho mantiveram o boato, envergonhando o suspeito, o que o teria levado a cometer o crime. 

“Com estas brincadeiras de mal gosto, o autor novamente se inflamou. Em um sábado de trabalho, ele se aproveitou do barulho do motor de uma máquina de pulverizar a roça de tomates e chamou a vítima para conversar, mas já estava decidido a mata-lo. Durante a conversa, ele sacou uma faca e desferiu vários golpes contra a vítima”, contou o delegado Bruno Alves.

Após o fato, o suspeito fugiu do local e a Delegacia de Polícia de Muniz Freire deu início às investigações, conseguindo identificá-lo e prendê-lo. Em seguida, ele foi encaminhado ao Sistema Prisional.

O inquérito policial foi concluído e o suspeito foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e dissimulação. Já os colegas de trabalho, vão responder por homicídio, na modalidade de participação moral por instigação.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS