Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Guerra do tráfico ameaça moradores de 129 bairros

Dívidas e traições nas facções e disputa por territórios são algumas das razões dos conflitos entre os criminosos na Grande Vitória

Kananda Natielly | 28/02/2022 14:14 h

Delegado Tarcísio Otoni,  durante operação na Serra: há quadrilhas organizadas e  traficantes independentes
Delegado Tarcísio Otoni, durante operação na Serra: há quadrilhas organizadas e traficantes independentes |  Foto: Fábio Nunes – 16/07/2020
 

Formadas por pequenos grupos de traficantes que se enfrentam diariamente para  expandir seus negócios, as quadrilhas criminosas do Estado crescem a cada dia. Apenas na Grande Vitória, elas estão presentes em 129 bairros, segundo dados da polícia.

Nas disputas pelos territórios do tráfico em Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Viana e Guarapari, nos bairros invadidos pelas facções rivais, os moradores “pagam a conta” pela criminalidade.

Um exemplo disso foi a morte da estudante de Direito Júlia Gláucia Ribeiro Pereira, de 31 anos, morta no último dia 20, ao ser atingida por uma bala perdida enquanto conversava com uma amiga na praça do bairro Ibes, Vila Velha.

Segundo a polícia e os moradores, o bairro foi invadido por traficantes da região de Santa Mônica, no mesmo município, que desejam tomar o tráfico local.

Titular do Departamento Especializado de Narcóticos (Denarc), o delegado Tarcísio Otoni explicou que, embora sejam alguns dos principais fatores que levam às guerras entre facções, nem sempre as disputas por territórios do tráfico são um fator preponderante para os ataques promovidos por gangues. 

“É claro que, por ter alta rentabilidade, o tráfico de drogas  causa constante disputa entre criminosos rivais, mas outros fatores também contribuem para essas guerras, como dívidas entre eles mesmos,  traições. Devido a esses atritos, eles se dividem em grupos e criam rivalidades”, explicou.

Diferenças

O delegado ainda comentou sobre a diferença entre grupos  criminosos que atuam no tráfico de drogas na Grande Vitória. 

Segundo Tarcísio Otoni, existem as quadrilhas que agem de forma mais organizada e as pequenas gangues.

“Temos o Primeiro Comando de Vitória (PCV) e a Família Capixaba (AFC), que cometem crimes graves, como homicídios e roubos. Além dessas duas, você encontra  bairros com jovens garotos que afirmam atuar de forma independente. Esses grupos nós temos em quase todos os bairros”, disse o delegado titular do Denarc. 

Emir Pinho, especialista em Segurança Pública e Privada, acredita que a única forma de combater de vez o tráfico de drogas é a inserção de políticas públicas. 

“É de extrema importância a  presença do Estado como provedor de fato de políticas públicas, para oferecer condições para que a sociedade possa se curar dessa doença que é o tráfico de drogas”.

Haxixe é uma das preferências  da classe média

Muito mais potente do que a maconha convencional, com uma concentração de THC (princípio ativo) que pode chegar a 30%, o haxixe é uma das drogas mais procuradas pela classe média, segundo a polícia. 

“Além das drogas sintéticas, uma droga muito consumida pela classe média, devido ao alto índice de THC, é o haxixe. É um tipo de entorpecente que temos aprendido bastante”, disse o delegado Tarcísio Otoni, titular do Departamento Especializado de Narcóticos (Denarc).

O delegado disse que os criminosos que abastecem este tipo de público não necessariamente são os traficantes de comunidades carentes, que cresceram em meio ao crime. Segundo ele, o Denarc já investigou e prendeu pessoas graduadas em universidades e grandes empresários que abasteciam o mercado ilícito de drogas de bairros nobres. 

“No tráfico de drogas, há pessoas de todos os escalões da sociedade. Existem traficantes de todos os movimentos, pessoas que têm nível superior e que atuam nessas atividades ilícitas”, apontou.

O uso do entorpecente, que é uma substância extraída das folhas da cannabis sativa, uma planta herbácea da família das canabiáceas – a mesma usada para produzir maconha – pode provocar taquicardia, dilatação das pupilas e euforia.

OS BAIRROS

Vitória (28 bairros)

Bairro da Penha
Bonfim
Itararé
São Benedito
Gurigica
Consolação
Andorinhas
Moscoso (Morro)
Piedade (Morro)
Bela Vista (Morro)
São Benedito
Alagoano (Morro)
São Pedro
Santo Antônio (Morro do Cabral)
Santa Tereza  (Morro do Quadro)
Forte São João
Tabuazeiro
Conquista
Caratoíra
Fonte Grande
Parque Moscoso
Vila Rubim
Ilha do Príncipe
Morro da Garrafa  (Praia do Suá)
Praia do Canto
Jardim da Penha
Santa Lúcia
Jardim Camburi

Vila Velha (39 bairros)

Terra Vermelha
Ulisses Guimarães
Riviera da Barra
João Goulart
Jabaeté
Barramares
Morada da Barra
23 de Maio
Guaranhuns
Boa Vista I
Boa Vista II
Vila Batista
Cobi de Baixo
Cobi de Cima
Primeiro de Maio
Ilha da Conceição
Alecrim  (Morro da Grota)
Ataíde  (Cidade de Deus)
Santa Rita
Jardim Marilândia
São Torquato
Sagrada Família
Argolas
Aribiri
Rio Marinho
Zumbi dos Palmares
Vila Garrido
Dom João Batista
Araçás
Itaparica
Soteco
Vale Encantado
Cristóvão Colombo
Divino Espírito Santo
Ilha dos Aires
Ilha das Flores
Ibes
Praia da Costa
Itapuã

Cariacica (29 bairros)

Nova Rosa da Penha I
Nova Rosa da Penha II
Flexal I
Flexal II
Santa Rosa
Graúna
Retiro Saudoso
Bela Vista
Santa Bárbara
Nova Brasília
Jardim Botânico
Santa Cecília
Valparaíso
Padre Gabriel
Nova Canaã
Rio Marinho
Dom Bosco
Mucuri
Vale dos Reis
Aparecida
Oriente
Santana
Porto Novo
Bandeirantes
Alto Laje
Independência
Piranema
Jardim de Alá
Mata da Praia

Serra (19 bairros)

Feu Rosa
Central Carapina
Bairro das Laranjeiras  (Jacaraípe
Vila Nova de Colares
Jardim Carapina
Boa Vista I
José de Anchieta 
Planalto Serrano
Novo Horizonte
São Domingos
Serra Dourada I
Nova Carapina
Nova Almeida
Jardim Limoeiro
Serra Dourada
São Marcos
Santo Antônio
Cascata
Jardim Tropical

Guarapari (11 bairros)

Adalberto Simão Nader
Village do Sol
Muquiçaba
Bela Vista
Portal Clube
São Gabriel
Kubitschek
Praia do Morro
Meaípe
Centro
Nova Guarapari

Viana (3 bairros)

Arlindo Vilasc
Industrial
Universal

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS