Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Grande Vitória tem 40 assaltos todos os dias

Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp)

Francine Spinassé e Kananda Natielly | 08/02/2022 11:33 h

Assaltantes armados e agressivos não estão atacando somente em bairros de Vila Velha, mas em todo o Estado e, principalmente, na Grande Vitória. Somente no primeiro mês deste ano, foram registrados 40 roubos por dia a pontos comerciais, residências e, sobretudo, a pessoas em vias públicas.

Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), que considerou os 1.241 registros de roubos no mês de janeiro. O município com o maior número de casos foi Vila Velha, com  333 assaltos.  

Em todo o ano de 2021, foram 16.267 roubos a pessoas em vias públicas, comércio e residências, numa média de 44 registros por dia.  

Na avaliação do especialista em Segurança Pública Emir Pinho, os assaltos ocorrem quando há a certeza de que o Estado não possui capacidade operacional ou estratégia para responder ao crime com a intensidade necessária. 

“Esse período de 'silêncio' das forças de segurança corrobora para o fortalecimento das quadrilhas, provocando o enfraquecimento da confiança no Estado pelos cidadãos”, analisa o especialista. 

Segundo ele, assaltos acompanhados de agressões e violência às vítimas são, explicitamente, demonstrações de força e poder. “O objetivo é criar medo e submissão das vítimas, além de afastar outras quadrilhas concorrentes”.

Para solucionar o problema, Emir Pinho sugere mais investimentos em  estratégia, inteligência, capacidade operacional e estrutura humana. “E, principalmente, em agilidade e rapidez nessas ações. Caso contrário, o crime terá ganho mais uma guerra, sitiando o Estado e a segurança pública”, opina.

O especialista em Segurança Pública Jorge Lordello enfatiza que os roubos em vias públicas, na maioria dos casos, têm como alvo aparelhos de celular ou veículos. 

“Em geral, estão associados ao uso de drogas. São criminosos que buscam fazer dinheiro rápido para pagar dívidas do tráfico ou mesmo sustentar o vício”, cita.

Lordello afirmou que, no caso do emprego da violência, ele acontece  em algumas situações: quando há reação da vítima, quando a pessoa se nega a dar algo aos criminosos ou foge, ou ainda quando o bandido está sob forte efeito de entorpecentes.

Reforços em tecnologia, câmeras e nas Guardas

Movimentação de veículos: roubo de carros é um dos mais frequentes
Movimentação de veículos: roubo de carros é um dos mais frequentes |  Foto: Fábio Nunes/AT
 

Com o objetivo de reduzir a violência, prefeituras da Grande Vitória anunciaram reforços, como melhoria no sistema de videomonitoramento e na tecnologia, e a  ampliação das Guardas Municipais.

O secretário de Defesa Social e Trânsito de Vila Velha, tenente-coronel Geovanio Silva Ribeiro, afirmou que a agressividade nas ações de bandidos deve estar  associada ao  consumo de drogas e ao número de apreensões na região.

“Essa é uma das repercussões quando se retira arma e droga de circulação. Isso gera dívidas. Então,  criminosos agem, por vezes,  de forma  violenta e atabalhoada”. 

Ele frisou que os números de crimes vêm caindo e a prefeitura tem uma série de ações em andamento e planejadas.  

“Desde dezembro, estamos com  reforços nas orlas e pontos comerciais, na Operação Verão. Passamos a   remunerar a folga dos agentes da Guarda, permitindo mais equipes nos fins de semana. Eles atuam também a pé, de bicicleta e de quadriciclo”, disse.

Ribeiro   destacou, entre outras medidas, a melhoria no  videomonitoramento e o aprimoramento da Muralha Eletrônica. “Também vamos  ampliar em mais 120 agentes a Guarda”.

O  secretário de Segurança Urbana de Vitória, Ícaro Ruginski, afirmou que a Guarda tem guiado a atuação pelo Mapa do Crime, reforçando o patrulhamento nos locais com mais ocorrências.  “Temos obtido  prisões e uma redução no número de furtos e roubos”.

Ele disse que a prefeitura está no processo de compra de viaturas e armas para a Guarda, além da capacitação dos agentes. “Fizemos a troca da comunicação via rádio, para uma  mais moderna. Também estamos ampliando   câmeras de videomonitoramento”.

A  Secretaria de Defesa Social da Serra informou que a Guarda faz patrulhamento em área de comércio como Laranjeiras e Jacaraípe e que o município conta com câmeras de videomonitoramento. 

Em Cariacica, em breve a Guarda Municipal passará a ter  pistolas de choque, .40, carabinas .40 e espingardas calibre 12. Já a Polícia Militar frisou que realiza policiamento ostensivo em toda a Grande Vitória para combater todo tipo de crime.

Ações que expõem pessoas a perigos  e o que fazer

Ruas e ônibus

1 - CELULAR: Se distrair com o uso de celular e esquecer o que acontece à sua volta.

O que fazer: Deixe o aparelho dentro de sua bolsa ou mochila e não o retire até que chegue ao local desejado.

2 - VALORES: Andar com muito dinheiro e objetos de valor,  como cordões, anéis e relógios.

O que fazer: Em horários e locais onde  ocorrências de crimes são maiores, o ideal é que você não ande com objetos de valor ou que vão chamar a atenção de bandidos.

3 - VEÍCULO: Demorar para entrar ou sair do carro ou mesmo parar   na rua e ficar dentro do veículo  para esperar alguém. 

O que fazer: Quando seu veículo estiver estacionado em um local ermo, saia rapidamente do carro e tranque as portas. O mesmo se aplica para o momento em que você está chegando ao local onde o veículo está parado.

4 - LOCAIS: Passar em locais desertos e pouco iluminados.

O que fazer: Criminosos aproveitam esses locais para cometer outros delitos, como estupros. Então, além de evitar andar sozinho, não passe por lugares escuros e sem movimento.

Comércio

5 - DINHEIRO: Deixar todo o dinheiro, feito com vendas, disponível no caixa da empresa.

O que fazer: O mais seguro é depositar o dinheiro no banco.

6 - SILÊNCIO: Falar sobre a quantia de dinheiro disponível em seu comércio.

O que fazer: Não comente com desconhecidos. Se a pessoa não for de confiança, sua informação pode ser repassada para algum bandido que pode planejar o ataque, já sabendo quanto o roubo poderá lhe render.

7 - VIGILÂNCIA: Não investir em tecnologia, como a instalação de câmeras de vídeo.

O que fazer: O uso de câmeras de videomonitoramento pode inibir a ação de bandidos. Além disso, as imagens são importantes para ajudar no trabalho de investigação da polícia, caso tenha ocorrido algum roubo no local. 

8 - NEGLIGÊNCIA: Não conhecer os pontos vulneráveis da sua loja.

O que fazer: Conheça cada canto do seu comércio, principalmente os locais por onde o bandido terá mais facilidade para invadir. Isso lhe ajudará a criar estratégias de prevenção contra ataques. 

Residências

9 - PROXIMIDADES: Não prestar atenção no entorno de casa.

O que fazer: Sempre que chegar em casa ou prédio, preste atenção no entorno. Veja se tem alguma pessoa suspeita. Se tiver,  procure ajuda com algum vizinho.

Reação

Para todos os casos, a polícia orienta que não haja reação da vítima. Se um ladrão fizer a abordagem, siga as ordens e mantenha a calma. Quando estiver em segurança, peça ajuda. Não deixe de registrar  boletim de ocorrência em uma delegacia  ou  pelo site https://delegaciaonline.sesp.es.gov.br/deon.

Fonte: Polícia Civil.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS