Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Fuzil usado para caçar ursos é apreendido em Cariacica

| 23/01/2020 10:12 h | Atualizado em 24/01/2020, 11:11

Fuzil foi apreendido e um suspeito foi preso
Fuzil foi apreendido e um suspeito foi preso |  Foto: Fábio Nunes/ AT/ 23/01/2020

Depois de denúncia anônima, a polícia encontrou um fuzil que nunca tinha sido apreendido no Estado, além de granadas e uma pistola modificada de origem austríaca em uma casa no bairro Campo Grande, em Cariacica, na última terça-feira (21). Um suspeito de 32 anos foi preso.

Segundo a polícia, o fuzil de calibre 308 Winchester tem capacidade de acertar alguém a 2 mil metros de distância, e costuma ser utilizado para caça de ursos em países como os Estados Unidos.

Material apreendido foi apresentado em coletiva de imprensa
Material apreendido foi apresentado em coletiva de imprensa |  Foto: Fábio Nunes/ AT/ 23/01/2020

"Me chamou muito a atenção encontrar essa arma em uma denúncia de roubo a carga", disse o delegado Rafael Rocha Correa, chefe da Divisão Patrimonial. 

O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, explicou que o fuzil será encaminhado para a perícia e depois para a Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme). 

Outra arma, granadas e munições foram apreendidas
Outra arma, granadas e munições foram apreendidas |  Foto: Fábio Nunes/ AT/ 23/01/2020

Polícia usou drones na operação

Foi por meio de uma denúncia anônima que a polícia começou as investigações que resultaram na apreensão de drogas, armas e granadas em Cariacica, na terça-feira. Para auxiliar na operação, até um drone foi utilizado pelos agentes.

A polícia recebeu informações de que uma casa estaria sendo utilizada como depósito de roubo de cargas, e que havia uma movimentação de pessoas utilizando armas longas na residência, cercada por um muro alto, de cinco metros, e com portões eletrônicos.

“Por causa dessa dificuldade de acesso, a gente precisou utilizar um drone para monitorar a movimentação dentro do quintal. No início, acreditávamos que se tratava de um galpão, mas era uma casa”, explicou o delegado Gabriel Monteiro, chefe da Delegacia Especializada de Crimes Contra Transportes de Cargas (DECCTC).

Seis policiais entraram na casa, enquanto outros três ficavam no monitoramento através do drone. No início, o suspeito que estava na residência disse que lá não tinha nenhuma droga. “Depois que achamos o material, ele assumiu que pertencia a ele, mas negou que seriam produtos de roubo de carga. Isso seguirá sob investigação”, afirmou Monteiro.

Além das armas e drogas, as granadas apreendidas vão passar por perícia.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS