Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Família diz que jovem pode ter sido vítima de ataque criminoso em Guarapari

Jovem foi encontrado em praia com corte profundo na barriga

Redação Tribuna Online, com informações da Agência Folhapress | 31/01/2022 19:18 h | Atualizado em 31/01/2022, 19:58

Região da Praia do Ermitão, onde o caso foi registrado
Região da Praia do Ermitão, onde o caso foi registrado |  Foto: Reprodução - TV Tribuna / SBT
 

O jovem, de 20 anos, que foi encontrado com um corte profundo na barriga e parte do intestino exposto, em uma praia de Guarapari, pode ter sido vítima de ataque criminoso. De acordo com Lécio Machado, advogado que representa as famílias dos dois jovens, disse ao UOL que eles teriam sido vítimas de "ação criminosa e violenta praticada por terceiros ainda desconhecidos", durante um luau a dois.

"Compreensivelmente, as famílias dos jovens, em comum acordo, preferiram manter, até o momento, os fatos sob sigilo, com o único objetivo de preservar a identidade das vítimas e garantir à elas um ambiente adequado para a necessária recomposição emocional e física, dado que inegavelmente sofreram demasiada violência física e psicológica ao serem vítimas do crime, agora tornado público", afirma o texto enviado para a reportagem de UOL.

O representante legal das famílias também informa que os dois têm recebido o atendimento médico-hospitalar necessário e se encontram em recuperação do ocorrido.

O caso ocorreu na madrugada do dia 16, mas foi revelado ao público após vazamento de informações nas redes sociais no domingo (30) e está sendo investigado pela polícia.

Os dois jovens teriam ido à Praia do Ermitão, no Parque Municipal Morro da Pescaria, que é acessada por meio de uma trilha de cerca de 1 km, por volta das 23h do dia 15.

Câmeras de videomonitoramento do parque municipal auxiliam na investigação e, de acordo com a Polícia Civil, elas flagraram o momento em que o casal entrou no local e quando a garota saiu em busca de socorro. Os jovens teriam subido pelas pedras, já que o portão estava fechado desde as 18h.

Por volta das 4h do dia 16, a jovem teria saído do local em desespero, em busca de ajuda, feito contato telefônico com os pais e pedido ajuda a um segurança do parque.

Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura de Guarapari informou que na madrugada do ocorrido, o vigia noturno do Parque Morro da Pescaria foi abordado com o pedido de socorro da mulher. "O vigia acionou a administração do parque e logo foi feito contato com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros", afirma o texto, enviado ao UOL.

O jovem foi socorrido pelo Serviço Municipal de Atendimento de Urgência (Samu) e levado, em estado grave, ao Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória, a cerca de 50 km do local, onde passou por cirurgia. Ele foi transferido para o Vitória Apart Hospital, onde permanece internado.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que o jovem apresentava "ferimento contundente na cabeça e evisceração, com quadro hemorrágico". A Polícia Militar esteve no local e encontrou na areia da praia o que supostamente seria parte do intestino delgado do rapaz. Também havia sangue e tecidos sujos, além de pertences dos jovens. Não foram encontradas drogas.

A jovem também foi socorrida. Segundo o boletim de ocorrência, os pais da garota a levaram para um hospital em Anchieta, a cerca de 30 km da praia. A menina tinha cortes na mão, perna e hematomas na cabeça. Ela afirmou à Polícia Militar que não se lembrava do que havia acontecido.

Em nota, a Polícia Civil informou à reportagem que a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari, faz diligências para solucionar o caso. "Até o momento não há como afirmar que a namorada da vítima esteja envolvida. Nenhum suspeito foi detido e detalhes da investigação não serão divulgados, por enquanto", finalizou a nota.

As imagens não mostraram movimentação de outras pessoas na reserva, mas uma nova perícia no local e outras imagens podem ser solicitadas durante a investigação. Até o momento, os jovens ainda não foram ouvidos pela delegacia.

Confira a nota das famílias na íntegra:

"Considerando a grande repercussão social e o elevado número de especulações fantasiosas lamentavelmente divulgadas sobre o triste fato ocorrido com um jovem casal, no último dia 16 de janeiro de 2022, na Praia do Ermitão, no município de Guarapari-ES, as famílias envolvidas no caso resolveram em conjunto vir a público, através do seu advogado, Dr. Lécio Machado, sócio do escritório Silveira, Garcia & Machado Advocacia Especializada, para esclarecer que os seus filhos foram vítimas de uma ação criminosa e violenta praticada por terceiros ainda desconhecidos, durante um lual que realizavam à dois naquela data e localidade.

Compreensivelmente, as famílias dos jovens, em comum acordo, preferiram manter, até o momento, os fatos sob sigilo, com o único objetivo de preservar a identidade das vítimas e garantir à elas um ambiente adequado para a necessária recomposição emocional e física, dado que inegavelmente sofreram demasiada violência física e psicológica ao serem vítimas do crime, agora tornado público.

O casal tem recebido todo o atendimento médico-hospitalar necessário e encontra-se em pleno processo de recuperação.

Confiamos nas investigações promovidas pela 5a Delegacia Regional de Polícia Civil de Guarapari e esperamos que os responsáveis pelo crime sejam encontrados e punidos.

Guarapari-ES, 31 de janeiro de 2022".

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS