X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Dois suspeitos são presos com 300 quilos de maconha após perseguição da PRF

| 22/10/2020 09:47 h

Mais de 300 quilos de maconha foram apreendidos após uma perseguição da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-262 em Viana, na manhã desta quinta-feira (22). Ocupantes de dois veículos, que vinham de Minas Gerais, ainda tentaram fugir dos agentes, jogando os carros no matagal, mas dois suspeitos foram presos.

A perseguição começou na altura do quilômetro 23, quando uma equipe da PRF que fazia patrulhamento na via desconfiou de uma caminhonete Fiat Strada branca, com placa de Uberlândia, em Minas Gerais, com apenas um ocupante.

"Fizemos o retorno para tentar abordagem. Demos o sinal para o veículo parar, ele efetuou fuga por uns três quilômetros. Tentou jogar para a contramão para chegar no mato e o veículo acabou caindo, entrando no matagal", contou o agente Felipe Passos, da PRF.

O suspeito conseguiu entrar no matagal e correr, mas foi alcançado pelos policiais. O agente Passos chegou a machucar a testa na perseguição. "No mato tinha arame farpado, galho, e eu nem vi. Mas conseguimos efetuar a prisão, então valeu a pena", ponderou.

Suspeitos tentaram fugir jogando carro em matagal
Suspeitos tentaram fugir jogando carro em matagal |  Foto: Fábio Nunes/ AT/ 22/10/2020

Assim que prenderam o motorista, os agentes encontraram toda a droga na carroceria da caminhonete. Dentro do veículo, eles também viram um rádio amador, chamando a atenção da polícia para a possibilidade de ter outro carro envolvido no tráfico.

"O suspeito preso contou que o batedor era um Volkswagen Polo branco, com placa da Paraíba, que estava mais a frente. Acionamos a equipe de Viana e os colegas tentaram interceptar o Polo, que também deu fuga", explicou Passos.

Os bandidos do Polo também jogaram o veículo no matagal e correram. Um deles foi pego, mas outros dois conseguiram fugir. O suspeito detido estava desnorteado e em estado de choque, por isso, precisou de atendimento médico e foi encaminhado ao hospital.

Pagamento

O motorista da caminhonete confessou aos policiais que vinha do município de Passos, em Minas Gerais, e entregaria a droga em um bairro de Vitória, que não soube dizer qual. Para isso, ele ganharia R$ 5 mil. Ele ainda afirmou que era o veículo batedor, que fazia a cobertura, quem iria guiá-lo até o destino.

O suspeito deixaria a Fiat Strada no bairro, onde os traficantes pegariam a carga. "Às vezes eles vêm com a carga escondida em algum compartimento que eles preparam para o transporte, e outras eles vêm nesse 'cavalo doido' que a gente chama, colocam num lugar de fácil acesso mesmo e vêm na confiança, geralmente com batedor na frente", explicou o agente Passos. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS