X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Deputados fazem inspeção em hospital da Serra

| 12/06/2020 21:20 h | Atualizado em 12/06/2020, 22:29

Após receberem várias denuncias a respeito das condições de trabalho de profissionais da saúde do Hospital Estadual Dório Silva, na Serra, bem como a falta de leitos e de remédios, deputados estaduais decidiram fazer, por conta própria, uma inspeção no local. A visita aconteceu nesta sexta-feira (12). 

Hospital Dório Silva: meta do  Estado é desafogar a unidade, que é referência para  pacientes com  Covid-19
Hospital Dório Silva: meta do Estado é desafogar a unidade, que é referência para pacientes com Covid-19 |  Foto: Leone Iglesias - 02/01/2018

Segundo o Delegado e Deputado Estadual, Lorenzo Pazolini ( Republicanos), a iniciativa se deu, após algumas denúncias anônimas apontarem a falta de Equipamentos de Proteção Individual ( EPI'S) estariam em falta na unidade.

As denúncias apontaram também que local estaria com todos os leitos das unidades de tratamento intensivo (UTI), todos ocupados.

“Além disso, nós tivemos a ação ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) que tratava sobre alteração de informações, então, decidimos ir pessoalmente para constatar essa situação”, afirma Pazolini.

Também participaram da inspeção os deputados Carlos Von (Avante), Vandinho Leite (PSDB), Danilo Bahiense (PSL), Capitão Assumção (Patriota), Torino Marques (PSL).

“Constatamos que não há vagas de UTI disponíveis. Os profissionais não estão recebendo máscaras adequadas, segundo a normativa, ela precisa ser a N95, já que oferece uma proteção melhor”, contou Pazolini.

Segundo o deputado, que permaneceu no hospital junto com os colegas por cerca de 2h, ainda falta um tipo de medicamento usado em casos de sedação de pacientes, no local.

“É o Fentanil. Segundo os profissionais, é uma medicação muito importante que só tem uma reserva mínima que não deve dar nem para hoje”, disse.

Governo

Mais cedo, ainda nesta sexta, o governador Renato Casagrande usou as redes sociais para emitir uma nota sobre o pedido que o presidente fez aos seus seguidores nas redes sociais que filmem o interior de hospitais públicos e de campanha para averiguar se os leitos de emergência estão livres ou ocupados.

Segundo o governador do Espírito Santo, essa "é mais uma manifestação de total insensibilidade com os familiares dos mais de 40 mil mortos pela Covid 19".

"No momento de crise os líderes precisam se manifestar com serenidade, solidariedade e compaixão", completou ele. 

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde (Sesa) manifestou repúdio à invasão das instalações do Hospital Dório Silva, no município da Serra, por alguns deputados estaduais e outras pessoas estranhas ao ambiente hospitalar.

"É inadmissível esse tipo de atitude, no momento em que o Espírito Santo, o País e o mundo enfrentam a mais grave crise de saúde em nossa geração. Mais grave é o fato de que tal atitude foi insuflada por uma declaração irresponsável do chefe da Nação", diz trecho da nota.

Leia na íntegra:

"A Secretaria de Saúde (Sesa) manifesta repúdio à invasão das instalações do Hospital Dório Silva, no município da Serra, por alguns deputados estaduais e outras pessoas estranhas ao ambiente hospitalar. É inadmissível esse tipo de atitude, no momento em que o Espírito Santo, o País e o mundo enfrentam a mais grave crise de saúde em nossa geração. Mais grave é o fato de que tal atitude foi insuflada por uma declaração irresponsável do chefe da Nação. Tal atitude intempestiva por parte dos invasores colocou em risco pacientes e servidores, já que estes indivíduos quebraram todo tipo de protocolo sanitário, transitando em alas destinadas a pacientes com Covid e alas de outras enfermidades. Além da violação do direito à imagem de todas as pessoas constrangidas pelos invasores por meio da captação de imagens sem autorização, o ato é um desrespeito aos familiares que, devido e esses protocolos, não podem sequer ter contato com seus entes queridos. Lamentamos o ocorrido e clamamos que as autoridades constituídas tenham dimensão de suas responsabilidades neste momento. Esta Secretaria nunca se furtou de prestar informações ao Legislativo e a toda sociedade Capixaba. Contudo, a legislação prescreve todas as vias legais e não será o abuso de poder e a intimidação que nos levará a superar esta pandemia".

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS