X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Depois de enterrar o pai, empresário é assassinado em Vila Velha

| 25/03/2021 12:20 h | Atualizado em 25/03/2021, 13:22

Alex Fernando Ortelan
Alex Fernando Ortelan |  Foto: Acervo Pessoal
Horas depois de enterrar o pai, um empresário, 47 anos, foi assassinado no bairro Araçás, em Vila Velha. Ele estava queimando alguns pertences do ente querido quando foi surpreendido pelo atirador, que saiu de um carro já disparando, por volta das 23h de quarta-feira (24).

O irmão de Alex Fernando Ortelan estava com a vítima no momento do crime. Ele, que é cabo da Polícia Militar, contou aos investigadores que tinham ido ao bairro para queimar um travesseiro do pai. O empresário saiu do veículo e estava colocando o fogo numa área de vegetação, às margens da via, quando os criminosos chegaram em um carro branco.

Um suspeito teria descido do veículo e atirado contra Alex. O irmão dele chegou a revidar, dando três tiros, e o criminoso fugiu para o interior do bairro. O empresário foi atingido no braço direito, e o projétil transfixou o tórax. O carro dele também ficou com uma perfuração.

Moradores ouviram o barulho e correram para ajudar. “Eu estava em casa e ouvi três tiros. Saímos e vimos o rapaz caído e o irmão dele em pé, transtornado. Ele falava que um cara tinha chegado já descendo do carro e atirando”, revelou um ajudante de cozinha, de 34 anos. Ele não quis se identificar.

Uma vizinha, que está estudando Enfermagem, chegou a prestar os primeiros socorros ao empresário, que já estava com os sinais vitais fracos. Moradores colocaram ele no carro e levaram até o hospital, mas Alex não resistiu aos ferimentos.

O empresário costumava frequentar o bairro e era conhecido na região. “Era uma pessoa simpática, gente boa, que conversava com todo mundo e tinha bastante amizades. O pai dele tinha câncer e faleceu. Eles enterraram o pai e logo à noite aconteceu isso. Estamos todos surpresos”, ressaltou o ajudante de cozinha.

Na manhã de ontem, investigadores estavam no bairro em busca de pistas que possam levar aos autores do crime. Até a publicação desta matéria, ninguém tinha sido preso. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS