X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

“Corte na barriga pode ter sido após uma luta corporal”, diz advogado de jovem

“De fato eles não se recordam se foi homem ou foi mulher. Nenhum dos dois tem nenhuma lembrança”, disse Machado.

Redação do Jornal A Tribuna | 02/02/2022 11:54 h

Imagem ilustrativa da imagem “Corte na barriga pode ter sido após uma luta corporal”, diz advogado de jovem
 

O advogado Laécio Machado, que representa as famílias dos jovens, disse em entrevista para o jornal A Tribuna, desta quarta-feira (2), que o casal foi vítima de assalto. Ele conta que os jovens não se recordam se foi um, dois ou três.

“De fato eles não se recordam se foi homem ou foi mulher. Nenhum dos dois tem nenhuma lembrança”, disse Machado.

Questionado que um ladrão comum não se importa com órgãos, por que eles teriam interesse em roubar pertences e depois abrir a barriga do rapaz, o advogado disse que pode ter sido por conta de uma luta corporal.

“Isso pode ter ocorrido a partir de uma luta corporal, de terem cortado ele com alguma faca, algum canivete, e durante a luta, ele ter perdido parte do intestino, que é um tecido maleável. E as vísceras saíram também durante a luta ou durante a defesa”, explicou.

Ele conta ainda que “ao contrário do que dizem, não houve um corte perfeito na barriga, com separação do intestino. De fato houve mesmo um corte, e o intestino pode ter sido arrancado, mas não sabemos como”, disse,

Para as famílias da vítima, os dois não se machucariam dos pés a cabeça. “Não acreditamos que dois jovens, ele de quase 1 e 90 (de altura), e ela com 1 e 60 (de altura), que namoram há um ano, que consigam se lesionar com tão grande monta, os dois, dos pés à cabeça”, ressaltou.

Além da barriga, o jovem também teve outras lesões. “Há ferimentos na cabeça, no rosto. A barriga foi o mais grave, mas ele quebrou o nariz, o osso da face, corte na orelha, quebrou costela. Ela foi atendida no PA de Anchieta porque a UPA de Guarapari estava cheia quando procurou atendimento. Foram os pais que a  levaram no hospital”, disse Machado.

Socorro foi dado após ligação

O advogado  Laécio Machado, que representa as famílias dos jovens, contou ainda que o pedido de socorro iniciou com a ligação dos pais da moça. Machado disse que a ligação foi antes das 2 horas. 

“Primeiramente ela recebe um telefonema, ela atende o telefone e pede por socorro. Ela vai atrás desse socorro. A partir desse momento, ela lembra o que aconteceu”, contou o advogado.

E completa. “Na hora que eles são encontrados, os dois estão muito machucados. Ele não estava somente com a barriga aberta, ela está muito machucada da cabeça aos pés, e ele também muito machucado da cabeça aos pés. Ninguém foi brincar de médico”.

O universitário foi levado de ambulância para um hospital na Grande Vitória, e a menina foi levada pelos pais para um hospital em Anchieta. 

Somente a mochila e o chinelo foram recolhidos pela Polícia Militar, que chegou após o resgate. Nenhum objeto usado para o corte da barriga foi encontrado na Praia do Ermitão. 

Vídeos

Os vídeos gravados pelas câmeras de segurança do Parque Municipal Morro da Pescaria mostram o momento exato em que os jovens chegaram na frente do parque, às 21h01, do dia 15 de janeiro.  O casal passou pelas pedras para ter acesso à Praia do Ermitão, que fica a 1 km  da entrada do parque.  

O vídeo com o resgate do rapaz é registrado às 5h16 da manhã do dia 16 de janeiro. Foram cerca de 8 horas na praia do Ermitão.  Os socorristas voltam da Praia do Ermitão às 6 horas. 

O universitário foi carregado em uma maca, transportada pelo quadriciclo do parque. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS