X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Corpo de taxista assassinado será enterrado na sexta por falta de médico legista

| 24/03/2021 22:36 h

O corpo do taxista foi encontrado na zona rural de Itapemirim
O corpo do taxista foi encontrado na zona rural de Itapemirim |  Foto: Acervo Pessoal

A família vai precisar aguardar pelo menos até sexta-feira (26) para realizar o enterro do taxista Edilio Santana, 66 anos, morto após sair de casa, em Marataízes, no Litoral Sul, para atender a um chamado no sábado (20). Seu corpo foi encontrado nesta terça-feira (23) em uma lavoura, na zona rural de Itapemirim.

“A gente vai ter que esperar porque não tem médico legista hoje e amanhã (quinta) no Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro. Vamos ver se vão aceitar as características que demos, pois senão terá que ser feito exame de DNA”, disse a enteada Marília Marcarini.

Na tarde desta terça (23), o carro do taxista, um Fox branco, foi localizado no bairro Basileia, em Cachoeiro de Itapemirim. O veículo, segundo o delegado Djalma Pereira Lemos foi periciado e já foi entregue à família.

“Toda família está muito triste com o que aconteceu. Não dá para acreditar. Ele era uma pessoa muito boa, muito carinhosa com minha mãe, com quem morava há 13 anos”, lamentou Marília.

A Polícia Civil informou que o corpo do taxista já foi submetido no SML de Cachoeiro a tentativas de identificação por meio de reconhecimento visual e por necropapiloscopia, que é a avaliação das digitais, mas os exames foram inconclusivos.

Ressaltou que após contato do chefe do SML de Cachoeiro, os familiares do taxista informaram novas características que poderão auxiliar na identificação do corpo.

Segundo a polícia, os familiares preferiram aguardar até sexta, quando haverá médico perito no SML de Cachoeiro, para um novo exame de identificação, sem a necessidade de deslocamento a Vitória. No entanto, caso o exame seja inconclusivo, serão necessários outros testes.

A Polícia Civil informou que em março, o SML de Cachoeiro não conta com médicos legistas nas escalas de quarta e de quinta devido concessão de férias.

Destacou ainda que em dias em que não há médico legista no plantão, existe a possibilidade de realizar a liberação, em casos de menor complexidade, no plantão subsequente do SML, sem necessidade de deslocamento.

Em alguns casos, por opção das famílias, o corpo pode ser enviado ao DML, em Vitória, para a liberação. Entretanto, o deslocamento até Vitória só é imprescindível quando são necessários exames mais complexos.

Também destacou que o concurso público da Polícia Civil está em fase final e permitirá a contratação de diversos profissionais, incluindo 30 médicos legistas e 50 auxiliares de perícia médico-legal, que vai ajudar a recompor os quadros.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS