X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

"Cenas terríveis. O cão ainda tentou acompanhar o carro", diz protetora de animais

| 13/10/2020 19:50 h | Atualizado em 13/10/2020, 23:23

A presidente de uma associação de proteção aos animais do município de Jaguaré, Norte do Espírito Santo, foi quem registrou o boletim de ocorrência contra o motorista acusado de amarrar um cachorro com uma corda no pescoço e arrastar o animal até a morte. Chocada com o caso, ela disse que crime foi "cruel": “O cachorro ainda tentou acompanhar o carro”.

Suely Izabel Dalvi, que atua na proteção de animais em Jaguaré, foi quem acionou a polícia para denunciar a morte do cachorro
Suely Izabel Dalvi, que atua na proteção de animais em Jaguaré, foi quem acionou a polícia para denunciar a morte do cachorro |  Foto: Acervo Pessoal
Suely Izabel Dalvi, 43 anos, da ONG Amigos de Pêlo, contou que o caso ocorreu na última segunda-feira (12), por volta das 21h. “A câmera da casa de uma moradora filmou o ocorrido e ela ficou muito nervosa, sem ação. Ela postou nas redes sociais, começou a ter repercussão e uma amiga marcou a nossa ONG para nos avisar”, disse.

Foi também através das redes sociais que a associação ficou sabendo que o cachorro havia morrido. “Logo depois fomos até a delegacia para fazer a denúncia. Isso nunca aconteceu por aqui, foi a primeira vez. Foi algo que chocou muito, todo mundo ficou horrorizado, incrédulo com uma crueldade dessa, ainda mais em uma cidade tão pequena”, disse Suely.

Ela defende que atos como esse tenham punição conforme a nova lei, que prevê de dois a cinco anos de reclusão a quem maltratar animais. “Eu me exponho sim. Se a gente ficar calado e tiver medo, as coisas não mudam. Ainda não parei para pensar em medo”, salientou.

Suely disse ainda que foi uma situação em que todos ficaram indignados. “A gente não pensa em represália e nem nada porque a população inteira se solidarizou. Ninguém pensou no que pode acontecer depois”, afirmou.

Ela pede que seja feito justiça. “Não adianta ter lei se não for cumprida, para mostrar que a lei funciona e servir de exemplo para as outras pessoas. Infelizmente, o cachorro não tem como voltar, porque já perdeu a vida, mas para outras pessoas verem que a lei existe e sirva de exemplo”, ressaltou.

Imagens das câmeras de segurança filmaram quando o motorista amarrou o cachorro a um veículo e arrastou o animal pela cidade, até abandoná-lo, já morto, no meio da rua. Nas imagens é possível ver, também, o acusado parando o veículo, descendo e cortando a corda. Em seguida, vai embora.

Suely Izabel Dalvi, que atua na proteção de animais em Jaguaré, foi quem acionou a polícia para denunciar a morte do cachorro
Suely Izabel Dalvi, que atua na proteção de animais em Jaguaré, foi quem acionou a polícia para denunciar a morte do cachorro |  Foto: Acervo Pessoal
“Eu vi todos os vídeos, as cenas são terríveis. O cachorro ainda tentou acompanhar o carro. É muito cruel, ele tenta desesperadamente correr para acompanhar o carro”, contou Suely.

Após ver as cenas, a protetora animal, foi logo a delegacia. “Eu vi os vídeos à noite. Como a delegacia estava fechada e só abria pela manhã, assim que abriu, fomos direto para lá fazer a ocorrência com os vídeos e as imagens que tínhamos em mãos”, disse.

O acusado se entregou à polícia, foi preso e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de São Mateus, onde passará por uma audiência de custódia.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS