Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Catador de recicláveis é morto durante tiroteio em Itapuã

| 24/08/2021 14:03 h

Depois de passarem atirando pelo menos três vezes pela avenida Professora Francelina Carneiro Setúbal, em Itapuã, Vila Velha, criminosos mataram o catador de recicláveis Daniel Bonfim Lourenço, de 44 anos, na noite da última segunda-feira (23). A rua estava cheia, e o cenário foi de pânico e correria.

Os tiros que mataram Daniel aconteceram por volta das 23h. Testemunhas relataram que ocupantes de um Ford Fiesta vermelho já tinham passado pelo local, pelo menos outras três vezes, atirando para o alto e na direção de um beco que fica na região.

“Foi aquele tiroteio, parecia metralhadora, uma rajada de tiros. Ouvi o pessoal gritando, tinha muita gente na rua, com criança, foi aquela correira. Na hora eu estava em casa e já comecei logo a passar mal, vai que uma bala pega lá dentro?”, indagou uma dona de casa, de 27 anos, sem se identificar.

Os criminosos passarem atirando pelo menos três vezes por uma avenida
Os criminosos passarem atirando pelo menos três vezes por uma avenida |  Foto: Reprodução
Imagens que circularam pelas redes sociais flagraram o momento de um dos ataques. No vídeo, é possível ouvir dois tiros. O Fiesta vermelho está parado na rua, com uma porta aberta e uma pessoa dentro. Logo depois dos disparos, um homem entra no carro e eles aceleram.

Os tiros teriam como alvo uma região conhecida como “Beco da Miséria”. Daniel teria sido atingido lá, e foi cambaleando até cair na avenida principal. Ele estava com perfurações com quatro perfurações na cabeça, duas no peito, duas nas costas e uma no braço.

Quem vive no beco relatou que os tiroteios são quase semanais, e que eles não aguentam mais conviver com tamanha violência. Um dos tiros disparados na segunda-feira teria passado pela janela de uma das casas e atingido um guarda-roupa. “Se alguém estivesse na janela, teria morrido!”, ressaltou um morador, sem se identificar.

Além de sofrerem com tiroteios, moradores reclamaram de assaltos constantes. “Aqui ninguém pode dar bobeira, tem muito assalto. Nem cadeado a gente pode colocar no portão, porque eles cortam e levam. Nasci aqui, mas nunca vi ficar desse jeito”, desabafou a dona de casa.

A Polícia Militar informou que “faz sua parte por meio do policiamento ostensivo, com objetivo de combater todo tipo de crime em toda a Grande Vitória, incluindo o bairro Itapuã e todo o município de Vila Velha”. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS