Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Caminhoneiro tem 42% do corpo queimado após incêndio na residência em Guarapari

| 09/10/2020 17:49 h | Atualizado em 09/10/2020, 18:10

Um caminhoneiro de 66 anos ficou com 42% do corpo queimado após o apartamento onde mora, em Guarapari, pegar fogo. Antônio Valdir Boldi, mais conhecido como Tibi, estava dormindo no momento do incêndio.

Tibi está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Estadual Dr Jayme Santos Neves, na Serra, e ainda não pôde conversar com a família. Por ter inalado muita fumaça, o caminhoneiro acabou contraindo uma pneumonia e segue sedado.

“A queimadura dele foi de segundo e terceiro grau, e atingiu principalmente o rosto. Ele continua na UTI sedado. Ele está ouvindo, mas na UTI não está podendo falar porque está sedado. Então ainda não conseguimos conversar com ele. Temos muita fé em Deus e pedimos orações neste momento tão difícil. Ele vai sair bem”, disse a esposa Jaqueline Bianchi, 37.

O incêndio aconteceu na madrugada de domingo. Tibi chegou da estrada cansado e resolveu dormir. A esposa, a filha e a afilhada do casal estavam na casa de amigos, no interior de Guarapari.

“Não tinha previsão dele chegar no sábado. E ao chegar, ele entrou em contato com a gente, e disse que ia dormir antes de ir nos encontrar”, disse Jaqueline.

Por volta de 1 hora da madrugada, os vizinhos começaram a entrar em contato com Jaqueline para avisar do incêndio. Tibi que estava dormindo só acordou após inalar muita fumaça.

“O fogo começou no quarto. E só sabemos disso porque foi o cômodo mais afetado. A fiação do apartamento era antiga, e por isso acreditamos que tenha ocorrido um curto circuito. Minha filha tinha tomado choque recentemente”, disse a esposa.

Até o dinheiro que estava em cima da cômoda ficou queimado. “Tinha R$ 6 mil no quarto. Era o dinheiro que ele tinha recebido em duas semanas de trabalho. Tudo ficou queimado. Com a série de algumas notas, conseguimos recuperar R$ 1.700 trocando as notas no banco. No quarto, só sobrou as molas do colchão. Nos mudamos há três meses para o local”, completa Jaqueline.

A esposa acredita que Tibi tentou sair do quarto, mas como inalou muita fumaça, acabou não conseguindo.

“Ele tentou sair. Mas como a fumaça era muito forte, ele ficou muito desorientado. O vizinho do primeiro andar que arrombou o portão para conseguir tirar ele. Ele estava consciente ainda. E disse que não tinha mais ninguém em casa. Ele deu o nome dele completo e depois entrou na ambulância”, completa.

O Corpo de Bombeiros foi acionado no dia do incêndio, e informou que vai realizar a perícia para saber as causas do incêndio. O laudo deve ficar pronto em 30 dias.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS